Categorias
Aquarismo Destaques

Anjo rainha, um belo peixe!

Não é preciso muito para o peixe-anjo-rainha agir como um verdadeiro soberano; basta apenas que se alimente no aquário. Quando isso acontece ele demarca seu próprio território, expulsando os inimigos.

O imponente e elegante Holacanthus ciliares, conhecido como peixe-anjo-rainha (outra variedade dos chamados peixes-anjos), não recebeu tal dominação atoa, na “testa” do peixe quando adulto, se destaca uma “coroa” azul, realçada no forte amarelo-esverdeado de seu corpo. Como é característico das espécies da família Chaetodontidae, as cores do peixe-anjo-rainha sofrem modificações nas várias fases da sua vida.

Quando jovem é muito semelhante ao peixe-anjo-azul, o Holacanthus bermudensis ( o peixe-rainha é alaranjado nas áreas onde o anjo-azul é amarelo), sendo necessário portanto muita atenção para não confundir “Vossa Majestade” com outros peixes.

Um fator que contribui em muito para aumentar os possíveis equívocos ou duvidas nos aquaristas é a hibridação entre diferentes espécimes de peixes, dando assim origem a novas raças, com padrões de coloração um tanto diferentes e tornando assim cada vez mais difícil diferencia-as. Um exemplo disso é um acasalamento do peixe-anjo-rainha com o peixe-anjo-azul, resultado o híbrido Hocalanthus towsendi. Outra peculiaridade comum às espécies desta família e que não poderia deixar de constar no peixe-anjo-rainha é o espinho que possuem nos opérculos.

O peixe-anjo-rainha tem a fama de ser bem dócil com o seu criador e pode habitar um aquário comunitário sem problemas. Porém, não pode ficar junto com exemplares da mesma espécie, pois caso isso ocorra, lutarão até a morte. O aquário deste belo peixe deve estar sempre em boas condições, já que esta espécie é muito sensível as variações de salinidade, taxa de nitritos pH e altos índices de nitratos. O aquário para um exemplar deve ter o volume mínimo de 120 litros, já que é um peixe que passeia muito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.