close

Jardinagem

DestaquesEventosJardinagem

Oficinas movimentaram o fim de semana das mães

59710619_2313998038813481_4554984298272260096_n

No último fim de semana, a Terra Zoo promoveu na loja da Cohama, duas oficinas gratuitas para os clientes, em comemoração ao Dia das Mães.

Na sexta, dia 10, aconteceu o primeiro Workshop de arranjos de flores permanentes com Rebeka Sales, visual merchandising da Terra Zoo e no sábado, a Oficina de HORTA CASEIRA com William Lopes, coordenador técnico da Feltrin sementes.

A participação dos clientes foi muito bacana e ativa, com muitos questionamentos e novos aprendizados.

No sábado, também aconteceu uma demonstração de maquiagem e limpeza de pele com a equipe de consultoras da Mary Kay.

Confira na galeria:

 

Leia mais
DestaquesJardinagem

Um tapete verde

jardim

O relvado é o elemento básico da maioria dos projetos de jardim. Ele integra todas as outras plantas – árvores, arbustos, canteiros de flores – num conjunto harmonioso.

Mais do que isso, um belo relvado provoca um apelo emocional. Sua visão sugere imagens como a de uma campina na montanha ou de um oásis em meio ao deserto. Um gramado oferece paz e serenidade, ao contrário, por exemplo, da paisagem dura e agressiva das grandes cidades.

O verde do relvado normalmente é construído por gramíneas – nesse caso recebe o nome específico de gramado – mas não necessariamente. Qualquer planta, desde que se propague de modo razoavelmente rápido e cubra o solo, serve para formar relvados. Muitas delas são populares, como a dicondra, e, às vezes, substituem a grama ou são usadas junto com ela para garantir uma variedade visual.

Apesar da importância das outras plantas, para relvados, a grama continua a ser a favorita universal. Em condições adequadas de cultivo, ela é um material quase perfeito para a cobertura de solos: possui uniformidade de cor e textura, é macia e elástica, simples de cortar e fácil de cuidar. Além disso, a grama tem notável capacidade de regeneração, fato particularmente verdadeiro no que se refere as variedades recentemente introduzidas. Isso pode ser comprovado pela diminuição dos avisos: “não pise na grama”.

As pessoas podem andar tranquilamente sobre as gramas resistentes, sem temer prejudicar o jardim. Pode-se até realizar uma festa sobre o gramado, que ele resistirá. Os campos de futebol são uma prova dessa resistência e da capacidade que as gramas têm de se regenerarem.

No entanto, convém escolher o tipo de grama de acordo com a função que se idealiza para o jardim. Isso dará menos trabalho de manutenção e o gramado poderá apresentar-se sempre vistoso. Nas lojas da Terra Zoo, além de grama natural e sintética, você encontra uma grande variedade de ferramentas, fertilizantes, e cortadores de grama variados para cuidar do seu relvado.

Leia mais
DestaquesJardinagem

Horta em apartamento

horta2

Quando a gente planta nossos temperinhos em casa, estamos nos dando acesso gratuito a alimentos saudáveis e orgânicos. Mas o que dá pra ter em vasinhos? O que o manjericão, a cebolinha, a pimenta e os outros cultivos caseiros precisam para viver, continuar crescendo e dando sabor e saúde ao que comemos? Ter uma horta caseira é mais fácil do que parece.

O que plantar na horta em apartamento?

Dá pra plantar bastante coisa na sua horta em apartamento dependendo do espaço que tem disponível, da profundidade dos seus vasos e do trabalho que você está disposto a ter.

Temperinhos

São os mais fáceis de cultivar, não precisam ser replantados (já que é só arrancar algumas folhinha do pé), ocupam pouco espaço e é fácil encontrá-los a venda até em supermercados.

  • Hortelã: exige um vaso maior e não é recomendado para ser colocado em recipientes compartilhados porque suas raízes ocupam mais área do que outras ervas.
  • Salsinha: assim como a hortelã, se desenvolve melhor sozinha em um vaso já que tem raízes mais profundas do que os outros temperos.
  • Coentro: ele é confundido com a salsinha, mas é diferente!
  • Cebolinha: sempre tire as os talos pela base ao colher, nunca pela metade.
  • Manjericão: sabia que é possível usar um raminho de manjericão que você comprou para plantá-lo em um vaso? É só tirar as folhas deixando umas 3 no alto do ramo, cortar o final do raminho na diagonal e e colocar a metade dele imersa na terra.
  • Alecrim: na hora de colher, retire sempre metade ou menos do raminho. Isso é importante para dar continuidade ao crescimento dele.
  • Orégano: sim, essa temperinho fresco é tão bom quanto a versão desidratada e pega com facilidade.
  • Tomilho: fica ótimo em vasos e se adapta bem até nos mais pequenos.
  • Sálvia: não é tão popular, mas bastante usada em molhos. Vale a pena ter em casa.
  • Pimenta: dedo-de-moça, biquinho, tabasco são as mais populares para se cultivar em mini-hortas.

Frutos

Não só de temperos e aromas vive uma horta de apartamento. É possível adaptar e ter até frutos!

  • Tomatinho cereja: você pode usar os tomatinhos que tem na geladeira para fazer as mudas. Quando as sementes estiverem com brotos, coloque-as em vasos maiores e, a medida em que o tomateiro for crescendo, coloque estacas para otimizar o espaço.
  • Morango: dá pra ter morangos em casa. O ideal é plantá-los com as sementes já prontas e usar uma terra de boa qualidade. O vaso deve estar suspenso para os morangos crescerem em cascata.
  • Amora: por crescer de forma parecida com o morango e ter boa adaptação, também pode estar em um vaso na sua horta em apartamento.

Hortaliças

Não é tão comum a gente ver hortas em apartamento que vão além dos temperos. Mas isso é possível caso tenha um espaço maior para outros vasos. O cuidado com as hortaliças é que, como elas se desenvolvem mais (são maiores), exigem mais luz e, dependendo do tipo, um novo plantio.

  • Couve: suas variedades são bem fáceis de cultivar, especialmente a couve-manteiga.
  • Alface: existem versões menores, como a alface baby, que cabem em qualquer vasinho.
  • Espinafre: se desenvolve melhor no tempo do frio.
  • Agrião: também é uma boa opção e de fácil cultivo.
  • Beterraba: a principal vantagem em cultivá-la é que além da raíz, as folhas também podem ser usadas na alimentação. Uso bastante no suco verde!
  • Cenoura: assim como a beterraba, pode ter as ramas usadas enquanto cresce debaixo da terra.
  • Rabanete: cresce rápido e em 25 dias pode ser colhido. Mas ao tirá-los do vaso, você precisará repetir o processo de plantio das sementes.

Horta em apartamento: cuidados necessários

Luz do Sol

De um modo geral, a maioria dos temperos e outras plantas comumente usadas em hortas precisam de 4 horas de luz diária. Logo, se você não tem uma sacada no seu apartamento, tente deixar seus vasinhos nas janelas ou próximos a ela.

Substrato de qualidade – Um bom solo

Esse é um nome que os agrônomos dão para um solo bem preparado, com bastante matéria orgânica, que vai nutrir suas cebolinhas, manjericão, orégano e afins. Ele é super importante porque a maioria dos cultivos que a gente utiliza são nativos de outros lugares do mundo, então, eles precisam de uma força para crescer bem por aqui. Caso você esteja fazendo sua horta em apartamento do zero, tem duas opções: comprar esse substrato pronto em uma casa de jardinagem ou fazer o seu.

Como fazer seu próprio solo

Essa é a opção mais indicada, já que com ela você garante que o solo será de qualidade. A “receita” é a seguinte:

1 parte de terra vegetal – pode ser comprada em floriculturas ou casas agrícolas
1 parte de terra de barranco (a terra vermelha) – que você pode pegar em qualquer roça
1/2 de esterco ou humus – pode ser de qualquer animal
1 pitada de calcário – polvilhe sobre a quantidade que tem (opcional)
1 pitada de farinha de ossos e torta de mamona – polvilhe sobre a quantidade que tem (opcional) e note que esse não é um composto vegano
serragem ou folhas secas – para cobrir o solo e evitar que ele resseque

As proporções são adequadas para transplantar mudas em vasos. Caso a intenção seja plantar as sementes, é preciso fazer uma receita diferente: use 2 partes de esterco ou humus para 1 parte de terra, sendo esse o solo adequado para berçário de mudas.

Parece algo difícil? A sugestão é se juntar a outras pessoas que também estão planejando uma horta caseira e dividir os custos e o fazer do solo entre o grupo. Nada da lista é caro, mas vem em grandes quantidades, por isso compartilhar é uma excelente opção.

Como comprar solo

Muitas das plantas que você compra direto no vaso não contam com um substrato de qualidade excelente e este é um dos principais motivos pelos quais elas não duram. Portanto, a única forma de comprar bem é saber a procedência.

A melhor opção é perguntar a quem faz horta, seja pessoalmente ou em grupos na internet, e que já tenha testado substratos comprados em diferentes lugares. Somente assim dá para ter um veredito sobre a qualidade.

De toda forma, se o solo não é dos melhores ainda é possível adubar de forma natural, tema que ganhou um tópico específico por aqui.

Adubação

Colocar adubos nos seus vasinhos é essencial e você não pode pular essa tarefa! O motivo é simples: as plantas retiram nutrientes do solo para crescerem, assim, a medida em que a planta se nutre, você colhe, novas folhas e ramos crescem e eles puxam mais nutrientes da terra. Nesse ciclo, o solo vai empobrecendo e, consequentemente, os nutrientes dos seus vegetais também.

A adubação se faz necessária nos seus cultivos da hortinha caseira porque é o alimento pra planta, facilmente disponível em um canteiro no chão, mas inexistente em um vasinho.

Água

Sabemos que esse é um item óbvio, mas quem nunca esqueceu desse detalhe em um dia corrido, não é mesmo?

O segredo é deixar a terra sempre úmida, por isso a importância de cobrir a terra dos vasos com serragem ou folhas secas. E para verificar a umidade, a melhor prática é colocar seu dedo na terra até a raiz da planta e se ela não estiver úmida, regue!

É ideal que isso aconteça no início da manhã ou no fim da tarde para que a água fique na planta e não evapore tanto por causa do calor.

Outro cuidado essencial é tirar a cobertura seca da terra, a serragem ou as folhas, na hora de aguar. Quando terminar, é só colocar a cobertura novamente.

Vasinhos corretamente planejados

Como você pode perceber, ter qualquer terra no vasinho não é suficiente pra ver suas salsinhas, pimentas, cebolinhas e hortelãs crescendo e indo direto pro seu prato. É preciso criar um ambiente que imite ao máximo um solo aberto, digamos.

Assim, a maneira que você monta o vaso (ou como ele está montado quando o compra) é bem importante! Um bom vaso, ou latinha, ou cantoneira, ou qualquer coisa que você for usar como, precisa ter os elementos a seguir:

  • Furo na base: o que irá garantir que não haverá excesso de água na terra, afinal, seu objetivo não é cultivo hidropônico.
  • Camada de drenagem: para a terra não ir embora com a água quando as plantas da sua horta forem regadas, é necessário usar uma camada de drenagem no fundo do vaso, antes da terra. Essa camada pode ser feita com pedras, fibra de coco, argila expandida, manto de drenagem e até cacos de telha.
  • Tamanho: a maioria dos temperinhos pra uma horta em apartamento podem estar em vasos pequenos com altura superior a 15 centímetros, o que já é espaço suficiente pras raízes crescerem.

Poda

Uma das maneiras de não deixar que os temperos e hortaliças da horta em vaso morram é garantir que as raízes não precisem crescer muito. Para isso, é necessário cuidar da parte que vemos da planta, a que fica fora da terra, afinal, quanto mais os ramos crescem, mas a raiz precisa crescer também. O problema é que esse espaço não existe em um vaso pequeno.

Temos aqui duas soluções: colher sempre raminhos da sua horta em apartamento para consumo ou podar.

Nos casos de poda, é preciso reduzir o tamanho dos ramos cortando sempre rente a uma gema (a linha onde crescem as folhas) e também retirar as flores dos temperos, como é o caso do manjericão.

Com esses cuidados, logo você terá uma horta maravilhosa!

Como fazer seu próprio adubo natural

Tem várias coisinhas prontas ao seu alcance que podem ser adubo.

Todas as opções citadas aqui podem ser adubos orgânicos, basta que utilize alimentos orgânicos em casa para isso. Caso não use, já terá um adubo natural de boa qualidade, prático e que terá um bom destino.

☕ Borra de café
Ela é rica em potássio, nitrogênio e fósforo e não precisa de preparação prévia para ir para os vasinhos que fazem parte da sua horta em apartamento. É só colocar sob a terra. Esse adubo natural também afasta lesmas e caracóis (que de fato só aparecerão caso você more no térreo).

🌾Grama cortada
Grama é um boa opção para adubo se você sabe a procedência dela. A grama da praça do bairro pode conter fertilizantes químicos pra estar sempre viçosa, compostos que a gente não quer nos nossos cultivos caseiros. Mas caso haja algum vizinho, parente ou conhecido que aparou o jardim recentemente, peça um pouco da grama dele. Apenas tome cuidado para evitar que não venham raízes da grama junto porque não queremos que elas se enraízem na horta e concorram com nossos cultivos.

🍌 Cascas de banana
Outro adubo bem fácil de fazer. 😊 É possível enterrar a casca de banana no vasinho ou deixá-la decompondo em água por 2 ou 3 dias e usar esse líquido para borrifar nas folhas. As cascas são ricas em potássio, cálcio e fósforo.

♻ Compostagem: o humus e o chorume
Compostar é uma atitude incrível, mas você precisa ser paciente para ter esse adubo pronto. Os restos dos seus alimentos naturais levam cerca de 2 a 3 meses para estarem completamente bons para serem adicionados à terra dos recipientes em que você está plantando.

Para essa tarefa, você pode contar com um recipiente desenhado para isso, a composteira, que sempre vem com uma torneira para a liberação do chorume acoplada.

O chorume de alimentos naturais, por sua vez, também é um bom adubo que pode ser extraído mensalmente da composteira e diluído para ser utilizado na horta caseira.

Também é possível utilizar um balde com tampa para isso, mas é necessário furar o recipiente para que o chorume escorra e também colocar outro recipiente embaixo pra estocar esse líquido.

O material gerado na composteira pode ser usado tanto como adubo sob o solo, como também na composição do substrato de terra para plantar temperinhos em novos vasos. No segundo caso, é preciso compostar junto folhas secas, palha e grama já em decomposição.

 

🌱 Com que frequência e como adubar?
Se a terra dos seus vasinhos for feita com um bom substrato, ou seja, um solo rico em nutrientes, a adubação não precisará ser tão constante. Mas como nem sempre esse é o caso, o recomendado é um pouquinho de adubo a cada 15 dias.

Além disso, é bem importante que você alterne os adubos naturais que usa para garantir que o solo no seu vasinho tenha todos os nutrientes. Então, uma semana você pode usar as casas de bananas, depois de duas semanas usar a borra de café, por exemplo.

Por fim, a adubação pode ser feita de 4 formas: colocando o adubo na superfície da terra do vaso, fazendo furinhos para seu escoamento, enterrando ou diluindo esse adubo em água e borrifando ele na folha dos temperos da sua horta em apartamento.

Depois desse guia vai ficar bem fácil fazer uma hortinha caseira e fazê-la prosperar! O mais importante aqui é incorporar os cuidados com as plantas na sua rotina, fazendo isso sempre no mesmo horário.

Além disso, utilize sempre os temperinhos e outras hortaliças que estão a sua disposição, afinal, é pra isso que sua horta em apartamento existe! Com eles, é possível finalizar pratos, fazer chás e até mesmo adicionar nutrientes extras no suco.

🌱 Onde plantar seus temperinhos e algumas ideias de decoração
Você encontrará vasinhos de alumínio, de cerâmica, de plástico e de outros materiais para os seus cultivos na horta caseira. Mas se planeja plantar várias coisinhas, vai precisar aumentar a área de solo, não é mesmo?

Lembrando que tudo o que você precisa no setor de Jardinagem, você encontra na Terra Zoo. Confira!

Fonte: BistroVeg

Leia mais
DestaquesJardinagem

Girassol, uma flor exuberante

1 (3)

As exuberantes flores conhecidas como girassóis pertencem ao gênero Helianthus, nome que significa “flor do sol”, talvez devido a sua forma de sol estilizado.

O girassol comum produz uma flor bem grande, com 20 a 35 cm de diâmetro e a planta atinge até 3 m de altura. As variedades altas podem ser usadas como cercas vivas provisórias, ao mesmo tempo em que fornecem belas flores para a composição de arranjos originais.

Atualmente em vários países, os floricultores cultivam variedades de girassóis com flores de apenas 8 cm de diâmetro, em cores que vão do branco puro até o marrom, passando por muitas tonalidades de amarelo, laranja e castanho. Essas variedades criadas pelos viveiristas apresentam uma altura variável entre 50 cm e 1,2 m, com flores dobradas e singelas. Todas as variedades de girassóis desenvolvem-se satisfatoriamente em solos pobres e, como são plantas bastante rústicas, toleram bem a falta de água e mesmo algum sombreamento.

As sementes devem ser plantadas a 1 cm de profundidade e com cerca de 60 cm de espaçamento entre uma e outra. As mudas crescem rapidamente e por isso não convém iniciar o cultivo em sementeiras dentro de casa, sendo preferível semear diretamente no local do cultivo.

A época de semeadura vai de setembro a novembro e a floração se dá no verão e outono, dependendo da variedade e da época da semeadura. O girassol comum, Helianthus annuus, deve ser tutorado se existirem poucas plantas ao redor. O local de plantio não deve ser batido pelo vento, para evitar que os caules herbáceos se curvem.

Sementes de Girassol estão disponíveis para compra nas lojas Terra Zoo.

Leia mais
DestaquesJardinagem

Plantas para cultivar dentro de casa

Cultivar-Plantas-em-Ambientes-Internos-9

Se você tem dúvidas de qual tipo de planta ter dentro de casa, por medo de não saber como cuidar, regar, etc., confira as dicas abaixo.

Orquídea

A orquídea é uma das plantas mais procuradas pata cultivo em áreas internas, pois demanda poucos cuidados. Uma das espécies mais comuns é a falenópsis, cujas flores arredondadas variam entre o branco, o rosa, o amarelo e a púrpura. Por ser bastante delicada, é melhor escorar sua haste com um tutor. E vale a pena substituir os vasos de plástico pelos de barro, pois são porosos e drenam melhor a água. Deve ser cultivada à meia-sombra, recebendo iluminação indireta. Preste atenção na coloração da folhagem: se estiver escura, mude a orquídea de local.

Samambaia

De coloração verde-clara, apresenta folhas longas e pendentes, que costumam formar touceiras volumosas, demonstrando sua bela textura. Para tirar proveito dessas características, plante-a em vasos suspensos ou em um local alto. A iluminação ideal para cultivá-la é a meia-sombra, mas ela também gosta de receber iluminação difusa. O vento é um dos seus maiores inimigos, pois acaba queimando as folhas mais jovens.

Cróton

Esta espécie chama a atenção por suas folhas coloridas e grandes. Brilhantes e um pouco retorcidas, elas surgem em tamanhos variados e podem mesclar tons de vermelho, roxo, rosa, branco, amarelo, verde ou laranja, formando lindas combinações. A folhagem exuberante somente será mantida se a planta receber bastante sol direto. Por isso, posicione o vaso próximo a uma janela. Dicas importantes: ela não se adapta a locais com ar condicionado; ao manipular a planta, utilize luvas, pois sua seiva pode provocar irritações na pele.

Suculentas

São plantas que apresentam raiz, talo ou folhas engrossadas, característica que permite o armazenamento de água durante períodos prolongados. Bastante fáceis de cuidar, elas costumam “avisar” do que precisam, basta prestar atenção aos detalhes. Se as folhas começarem a murchar, aumente gradativamente a quantidade de água; se as folhas da base começarem a apodrecer, diminua. Se ela ficar fina e perder muitas folhas, não está recebendo a quantidade necessária de luz. O ideal é proporcionar pelo menos quatro horas diárias de sol para que elas sobrevivam com saúde.

Palmeira Leque

Por apresentar um crescimento lento, é ótima para o cultivo em vasos. Mas é preciso colocá-la em ambientes amplos e bem iluminados. Suas folhas grandes, plissadas e com margem dentada, em um lindo tom de verde brilhante, chamam a atenção de quem passa. Para mantê-la saudável, remova as folhas velhas e secas e adube a espécie durante o verão. O reenvase a cada dois anos também faz parte dos cuidados necessários. Proteja-a de ventos fortes e do aparelho de ar-condicionado.

Cacto

Ótima opção para quem não tem tempo ou jeito para cuidar de plantas, a espécie gosta de muitas horas de luminosidade direta e pouca água. Quanto mais sol seu cacto receber, mais robusto e bonito ele ficará. Quando plantado em vasos, ele estaciona seu crescimento ao perceber que o espaço acabou. Uma informação: todo cacto é uma sucelenta, mas nem toda suculenta é um cacto.

Zamioculca

É um excelente curinga para corredores e locais com baixa luminosidade natural, onde outras plantas dificilmente sobreviveriam. Destaca-se pela beleza de suas folhas superbrilhantes, com o aspecto de cera, em tom de verde bem escuro. A espécie é tão resistente que continua linda mesmo em ambientes com ar condicionado. Mas tome muito cuidado com a quantidade de água: é preferível deixá-la passar sede do que regar em excesso.

Quer conferir mais opções de plantas para cultivar em casa? Visite a Terra Zoo Conceito Quixaba, em São Luís:

Avenida Deputado Luis Eduardo Magalhães, 50
Cidade: São Luís
Estado: Maranhão
CEP: 65.065-200
Fone: (98) 3248-9555
Horário de Funcionamento:
Segunda a Sábado – das 08h00 às 18h00
Domingo – Fechada

 

Fonte: Revista Casa e Jardim

 

Leia mais
DestaquesJardinagem

Como cultivar uma horta com cães e gatos em casa

forma-correta-e-eficaz-de-proteger-dos-caes-a-sua-horta-caseira

Manter uma horta em casa é a melhor forma de consumir produtos orgânicos. Além da economia e dos nutrientes, cultivar um espaço só para plantar alimentos pode ser uma atividade apaixonante. Se você tem bichinhos de estimação em casa, não precisa desistir de ter uma horta. Com alguns cuidados básicos, você pode ter os dois.

Quem já se deparou especificamente com seu cachorro fazendo buracos no quintal ou em sua horta certamente passou por um grande desespero. Geralmente os cães fazem isso para se esquentar, se divertir, fazer caminhas, fazer exercícios, esconder alguma comida rara ou caçar bichinhos. O segredo é desviar a atenção do animal. Brincar com ele, fazer uma casinha, dar um paninho para ele brincar pra lá e pra cá e fazer a cama ao seu estilo.

Faça o que eles mais gostam, dê um pouco de atenção e carinho. Assim ele irá tirar o foco de suas plantas e irá se divertir com você. Mas acima de tudo, lembre-se de que tanto cães quanto gatos são adestráveis: esta é a saída definitiva para ensinar seu animal a respeitar sua horta.

Uso de cercas

Se você tem uma horta e animais, certamente já se deparou com fezes dos seus bichinhos em suas plantações. Isso tem uma explicação: animais domésticos têm por instinto natural ter seu território limpo, livre de fezes, urinas e outras sujeiras.

Por ser um solo mais permeável, que escoa a urina e absorve as fezes mais rapidamente, se torna quase que impossível que cães e gatos não se sintam atraídos ao fazer suas necessidades nesse tipo de terreno.

Uma dica prática é o uso de cercas em suas hortas de forma que impossibilite a entrada de seus animais. Além disso, apostar em plantas de copa alta pode vir a ser uma grande solução para aqueles que possuem animais com instintos caçadores. Bambu mossô, rhafis, frutíferas e arvoretas são ótimos para resistir a pulos de animais de grande porte.

Plantas Compatíveis com Animais de Estimação

Plantas que fazem cócegas no focinho e no peito também podem vir a ser boas escolhas. Entre elas estão o alecrim, russélia, aspargo, fênix.

O capim-limão é muito atraente para os pets: ele tem efeito calmante e provoca uma limpeza digestiva. Dessa forma, sempre que seu bichinho vomitar ou passar mal, esta pode vir a ser uma boa opção para ajudá-lo. No entanto, não devem estar em permanente alcance dos seus peludos. No caso dos gatos, sempre é possível plantar milho de pipoca num vaso largo como prêmio de consolação: eles adoram.

Plantas que Devem Ser Evitadas

Animais tentando devorar suas plantas, flores e ervas é algo consideravelmente comum. Por isso deve-se ter o maior cuidado possível ao plantar flores ou plantas desconhecidas. Algumas dessas verdinhas podem ser altamente tóxicas aos seus bichos.

Algumas plantas que podem ser de alto risco para seus animais:

Antúrio
Bico de papagaio
Espada de São Jorge
Costela de Adão
Copo de leite
Espirradeira
Hibisco
Lírio da paz
Samambaia
Arruda
Comigo ninguém pode

Temos que ter a consciência de que ter uma horta em casa é algo altamente recompensador e pode vir a ser uma ótima forma de aliviar o estresse e sentir-se mais feliz.

Mas, ao mesmo tempo, a saúde de nossos animais é algo que deve ser preservado e que devemos ter muita atenção ao ter-se alguma horta em casa.

Fonte: Faz Fácil

Leia mais
DestaquesJardinagem

Dúvidas sobre suculentas? Confira dicas!

Plantas-Suculentas-2-1024×768

Para quem tem dificuldade em cultivar plantas e já viu elas definharem mesmo com todos os esforços, cuidar de suculentas pode ser uma boa opção, pois são plantas de fácil manutenção que precisam de muita luz do sol e pouca água.

As suculentas são lindas plantas com diversas formas, cores e texturas, têm a capacidade de armazenar água na raiz, no caule ou folhas e tem grande resistência a seca. Conforme a família a que pertencem, podem ter flores vistosas ou de expressão ornamental secundária. Não são uma família botânica, mas são encontradas em diferentes famílias, com grandes diferenças de formato, tamanho, composição de tecidos e elementos.

Existe uma grande dúvida entre suculentas e cactos: todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é cacto. A principal diferença entre suculentas e cactos é que os cactos possuem aréolas, que são pequenos círculos salientes de onde nascem rebentos, espinhos e flores. Algumas podem ser armadas com espinhos, como a coroa-de-cristo (Euphorbia millii) da família Euphorbiaceae, que têm o caule suculento, líquido leitoso e tem características tóxicas, podendo causar dermatite de contato.

A babosa (Aloe vera) da família das Liliáceas é uma planta medicinal, extremamente conhecida e utilizada no mundo inteiro. Já a Flor-de-maio (Schlumbergera truncata) da família Cactaceae, apesar de gostar de sol, a luz direta machuca suas flores. Então, o mais indicado é deixar em um local bem iluminado, mas sem luz direta.

As plantas suculentas gostam de bastante luminosidade e se inclinam facilmente para encontrar o melhor ângulo. É necessário virar os vasos de tempos em tempos para que a planta receba luz em todas as suas partes. Existem plantas suculentas semi-lenhosas de porte arbóreo, como a Yucca elephantipes, que pode atingir até 10 metros de altura. No outro extremo, estão as minúsculas e raras plantas-pedra, nativas das regiões subtropicais áridas no sul da África. Tem cerca de 2 cm de diâmetro, são difíceis de cultivar, restritas a poucos colecionadores e geram belíssimas flores com mais que o dobro do seu tamanho.

Cuidados com as Plantas Suculentas

– Regar as plantas 1 ou 2 vezes durante o mês, até que escorra água pelo fundo do vasinho;

– Evitar jatos de agua muito fortes, pois podem danificar as folhas;

– É importante manter as suculentas em lugar arejado, pois quando não existe ventilação, o ambiente fica propício para o aparecimento de doenças e pragas;

– Suculentas gostam do sol da manhã, mas há algumas que preferem sol pleno e outras nem podem receber luz solar direta;

– A adubação deve ser feita de 3 em 3 meses, suspendendo no inverno, pode ser adubo natural, como torta de momona e farinha de osso ou adubo químico NPK, seguindo orientações do fabricante.

A maioria das suculentas se multiplicam por estaquias das próprias folhas. Em espécies como as Crassulas e Echeverias, as folhas se destacam facilmente do caule, esse já é um modo prático e fácil de propagação da planta que terá excelentes resultados. Para que a planta consiga reter água o suficiente para sua sobrevivência, sem que isso apodreça suas raízes, um bom substrato e: 1 medida de terra vegetal, 2 medidas de areia de granulometria grossa, 1/2 medida de humus de minhoca.

Existem várias misturas de substrato para suculentas, alguns adicionam Turfa, Casca de Pinus, Fibra de coco, Vermiculita, Perlita, mas o principal é que seja bem drenado. O vaso deve ter o tamanho que dê bastante espaço para o desenvolvimento e acomodação das raízes.

Porém, existem alguns truques importantes. Um deles é estar atento à rega: é muito comum afogar as suculentas no cultivo em casa. Para evitar que as raízes fiquem empoçadas, invista em vasos com furos (mesmo que elas não estejam em um modelo tradicional, como os exemplos desta outra reportagem) e em uma mistura de areia com terra para drenagem.

Para saber quando deve-se regar uma suculenta, basta realizar o seguinte truque: espetar um palito na terra, se ele sair sujo, ainda não está pronto, não é hora de regar. Saindo seco, pode pegar a quantidade de água de um copinho descartável de café e colocar, devagar e com bom senso. Uma boa ideia é usar uma bisnaga plástica, como aquelas de lanchonete, para dosar bem a quantidade. Para as suculentas grandes, o esquema é o mesmo, porém com medidas maiores.

Preste muita atenção no tamanho de sua planta. Suculentas que se tornam compridas, com folhas bem separadas e até um pouco desmilinguidas, sofrem com falta de luz solar. A planta saudável é bem compacta. Leve-as para tomar banhos de sol durante a manhã para evitar que elas percam seu formato natural.

Evite também aqueles pedriscos brancos, pequenos, usados para enfeitar vasos: eles nada mais são que mármore picado e, molhados, liberam um pó que faz mal para a planta. No lugar deles prefira coberturas naturais como casca de pinus e palha de arroz.

No caso de replantio de suculentas e criar mudas, basta cortar o caule da suculenta e deixe-o secar por dois dias – se ele for replantado imediatamente, encherá de fungos. Depois é só coloca-lo novamente na terra e esperar a planta “pegar”!

Fontes: Casa Abril / folhasefolhagens.com.br

Leia mais
DestaquesJardinagem

Plantas deixam qualquer ambiente mais aconchegante

plantas3

Que tal deixar sua casa ou apartamento mais aconchegante? Uma das maneiras mais práticas para dar vida a um ambiente é fazer o uso de flores, plantas ornamentais ou outro tipo de vegetação.

A Terra Zoo e sua loja conceito Quixaba, têm plantas para encher sua casa de vida, além de produtos diversos para jardinagem. Se você é um apaixonado por plantas, flores e tudo que envolve jardinagem, não perca tempo e aproveite para deixar seu lar mais mais acolhedor.

Que tipo de planta ornamental escolher

Plantas ornamentais para interiores são ótimas para despoluir o ambiente, deixando o ar mais fresco. Existe uma variedade enorme de plantas ornamentais para interiores, com cores, tamanhos e texturas diferentes. Escolha uma que combine com o seu lar, e que atenda às suas necessidades, já que existem aquelas que precisam de mais cuidados e outras mais rústicas, ideais para pessoas mais ocupadas. Os consultores da Terra Zoo e da Terra Zoo Conceito Quixaba saberão lhe orientar sobre qual planta escolher.

Existe o mito de que ter plantas dentro de casa faz mal à saúde por desprenderem gás carbônico. Na verdade, a quantidade de gás carbônico liberado por elas é mínima, e bem menor que a quantidade deste gás que liberamos.

Onde colocar sua planta ornamental

Os locais onde mais se utiliza plantas ornamentais costumam ser, na sala de estar ou na cozinha, mas nada impede que se coloque plantas em outros compartimentos da casa ou em ambientes de trabalho. Basta apenas que se observe que as plantas têm necessidades de luz diferente. Dependendo da planta ornamental que você escolher, ela precisara ficar em um lugar com muita luz, pouca luz, ou ainda em um lugar que só receba luz indireta.

Normalmente, utiliza-se plantas grandes para dar destaque a um canto do ambiente, plantas menores podem ser agrupadas formando um arranjo, ou ainda podem ser colocadas sobre móveis ou penduradas no teto ou paredes. Atualmente está muito em moda a disposição de vários jarros em pallets, valorizando as paredes do ambiente com arranjos que podem variar rapidamente, apenas mudando a disposição dos jarros.

Como cuidar de plantas ornamentais para interiores

Cada planta exige cuidados diferentes, algumas precisam ser podadas, ou regadas com frequência, enquanto outras poderão ficar mais tempo sem água. Mas, ainda existem alguns cuidados essenciais a todas elas, para que continuem bonitas e saudáveis por longos períodos de tempo. Primeiramente, garanta que os vasos estejam fora das circulações de pessoas ou animais, para evitar acidentes. Algumas plantas são tóxicas e venenosas, nesses casos mantenha essas espécies em particular longe do chão, evitando o alcance de animais de estimação e crianças pequenas.

Escolha uma terra rica em matéria orgânica, com um substrato de qualidade. Ainda, é necessário repor adubo constantemente para que a planta continue crescendo. É recomendável adicionar ao solo, húmos de minhoca, ou adubo químico, que contém nitrogênio, fósforo e potássio, substâncias nutritivas e de grande importância para as plantas. O intervalo entre adubações de reposição podem ser de 3 a 4 meses para folhagens e de 2 a 3 meses para floríferas, antes e depois da camada de florescimento.

Para evitar pragas, ainda é possível fazer uma pulverização por mês com óleo de nim ou utilizar fungicidas específicos.

Plantas ornamentais para interiores são uma ótima opção para decorar e vitalizar ambientes, deixando-os limpos, bonitos e perfumados!

Leia mais
DestaquesJardinagem

Aprenda como fazer o transplante de uma plantinha

1502906754-513651933

A TV Terra Zoo sempre traz muitas dicas para os internautas. No programa abaixo, você vai aprender como fazer o transplante de uma plantinha que precisa de um vaso maior para viver e se desenvolver. Nosso colaborazoo, Railton Cardoso, apresenta as técnicas e macetes para arrumar a nova casa das suas plantas e ervas.

E se você precisa de algum produto para a sua horta ou para as plantas que decoram sua casa ou seu jardim, confira aqui.

Leia mais
DestaquesJardinagemOfertas

Aproveite as ofertas da Semana da Primavera

SP_0004_Agrupar 1 copiar 2

A Semana da Primavera começou e vai até o dia 01 de outubro com grandes ofertas! Se você é um apaixonado por plantas, flores e tudo que envolve jardinagem, não perca tempo e aproveite.

Orquídea natural branca, de R$ 49,90 por R$ 39,90.

Aparador de Grama Tramontina, de R$ 249,90 por R$ 184,90.

Pulverizador de pressão, 5l, de R$ 99,90 por R$ 69,90.

Mangueira Santeno Irrigação, de R$ 89,90 por R$ 65,90.

Confira, também, as ofertas do setor, no site www.terrazoo.com.br, e compre com até 10% de desconto! Também tem frete grátis nas compras acima de R$ 59,90, confira as condições e aproveite! É por tempo limitado!

E para você que quer aprender a fazer Arranjos Florais artificiais e naturais, a Terra Zoo realizará curso gratuito com a designer, paisagista e artista floral, Conceição Brasil, em três de suas unidades:

  • Quinta (28/09), às 10h, na Terra Zoo Forquilha;
  • Sexta (29/09), às 15h, na Terra Zoo/Quixaba (Altos do Calhau);
  • Sábado (30/09), às 10h, na Terra Zoo Cohama.

O curso terá duração de 1h e as inscrições estão abertas nos locais de realização de cada curso.

Semana da Primavera Terra Zoo
De 23 de setembro a 01 de outubro.
Em todas as lojas Terra Zoo.

Leia mais
1 2
Page 1 of 2