close
cao_gato_inteligencia-1280×720

Seja por meio de adoção ou compra, adquirir um pet de estimação deve ser uma decisão ponderada, pois ele exige cuidados e representa uma despesa a mais. Ter um animal em casa, não é uma tarefa fácil. Seja ele um gato, um cachorro, um aquário, uma ave, a decisão precisa ser bem pensada, e deve-se levar em conta diversos aspectos, pois qualquer animal de estimação demanda tempo, disposição, e principalmente, dinheiro.

O desejo de ter um cão surge muitas vezes tão imediato, como a vontade de o abandonar depois, por já não ser tão desejado na família. O que inicialmente era um ser vivo pequenino e fofinho, rápido começa a crescer, e a desenvolver uma série de problemas completamente previsíveis, tais como: comportamental, treino e temperamento. Muitos deste problemas são o resultado da forma de interação e estimulação a que foi sujeito nos primeiros tempos, na sua casa nova. A maior parte dos potenciais donos de cachorros não está ciente dos problemas que os aguardam e, infelizmente, nem fazem ideia de como os evitar ou resolver. Deixados nos canis, ou na beira da estrada, é a sorte que passa a ditar o destino daquele que foi querido e desejado por uma família que não se informou previamente do significado de ser tutor de um cão, e das responsabilidades que isso acarreta.

Após ponderar todos estes aspectos, se você se interessar por adotar um pet, diversas organizações não governamentais (ONGs), disponibilizam cães e gatos resgatados em situações de vulnerabilidade, como abandono e maus tratos. A Terra Zoo em parceria com ONGs e entidades protetoras de animais, realiza de tempos em tempos, feirinhas de adoção, e disponibiliza ainda uma vitrine para adoção permanente de gatos em algumas lojas. Uma oportunidade para adquirir um animal de estimação e ao mesmo tempo reduzir a quantidade de animais abandonados.  Todos os cães e gatos disponíveis para adoção estão vermifugados e vacinados, e para garantir o controle e futuro deles, serão também micro chipados. Para adotar você precisa ser maior de idade, ter em mãos um documento com foto, comprovante de residência, passar por uma entrevista com a ong, e fazer uma doação opcional de ração (pacote lacrado de fábrica) para ajudar outros animais.

Outras dicas

Não reforçar comportamentos errados 

Durante as primeiras semanas da chegada do filhote na sua casa, pelo fator novidade que o novo elemento da família representa, estes tipos de comportamentos errados são facilmente aceitos pelos membros humanos, e inclusive, é incentivado que o cachorro os repita vezes e vezes sem conta. Reforçamos estes comportamentos sempre que lhes prestamos atenção, ou achamos engraçados, no momento exato em que ele executa estes comportamentos. E o simples facto de retribuirmos com a nossa atenção é suficiente para incentivarmos a que numa próxima vez o cachorro volte a repetir esses comportamentos para voltar a ter a mesma atenção.

A primeira semana

A primeira semana do cachorro na sua casa nova, constitui o período mais importante da sua vida e é este espaço de tempo que vai determinar se o seu novo cachorro se vai tornar um cão sociável, ou se, pelo contrário, irá desenvolver um sem números de comportamentos indesejados e tornar-se um cão problemático e medroso.

Os tutores precisam saber como ensinar os seus cachorros a fazerem as necessidades no local correto e definido para o efeito, precisam saber como ensiná-los a sentarem-se ou deitarem-se sempre que solicitado, ensiná-los a aproximarem-se das pessoas e outros cães de forma tranquila, sem ser aos saltos, e a caminharem tranquilamente quando vão à rua de coleira.

Os tutores devem definir de antemão o local onde seu cachorro poderá fazer as necessidades e estipularem o que é permitido eles roerem. Tudo o que não é permitido roerem não deve sequer ser apresentado, nem oferecido ao cachorro.

Vantagens de treinar seu cão desde novo

Adotar um animal implica em uma responsabilidade que estamos adquirindo de forma absolutamente voluntária. Portanto, devemos cuidar da sua saúde, alimentação, tratá-lo bem e, entre tantas outras coisas, também da sua educação. No entanto, por diversas vezes a educação é esquecida, e do mesmo modo que se não forem disponibilizados os cuidados de saúde necessários ele vai adoecer, se não lhe forem impostas e ensinadas regras, mais cedo ou mais tarde isso irá refletir no seu comportamento.

Seja para ensinar bons modos ao seu mascote, seja para lhe ensinar truques divertidos, mesmo que você contrate os serviços de um treinador, o ideal é que também participe nesse processo. Assim aprenderá muito mais sobre o seu cão, além de estreitar os laços de afetos entre vocês. Mas há outras vantagens em treinar o seu cão.

Durante o processo de treinamento, melhoramos a comunicação entre o tutor e o seu respectivo mascote. Por uma razão visível como é a diferença de espécies e de idiomas é certo que não entendemos que o nosso cão nos quer dizer. E ele também sente o mesmo em relação a nós. Ele não consegue decifrar o que estamos a pedir. O treino remove essas diferenças de “idioma”.

Além disto, os cães têm uma linguagem corporal – “falam” muito com a cauda e com as orelhas – e é importante todos os tutores aprenderem a interpretar esses sinais, de forma a melhorar ainda mais a comunicação com os nossos animais de estimação.

Tags : adoçãocachorrocachorroscãesfelinogatopetSRDvira-latavira-latas
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta