close
a – 1- 1- cão soltando a bolinha

Não são apenas nós, humanos, que desenvolvemos alergia alimentar, os cães também.

A alergia alimentar é uma resposta imunológica exagerada do organismo a determinada substância presente em alimentos. Pode ser causada por aditivos, conservantes e outras substâncias químicas usadas em rações industrializadas, que são os vilões mais frequentes. Para alguns bichos, porém, as proteínas da carne bovina podem disparar as mesmas reações alérgicas.

O que acontece?

De ferimentos na pele provocados pela unha do próprio animal enquanto se coça sem parar até quadros gastrointestinais, como diarreia e vômito, com risco até de óbito, se ele não for tratado.

Prevenção

Em primeiro lugar, evite comprar ração de qualidade duvidosa. Elas têm corante, que além de provocar alergia, prejudica a absorção dos nutrientes pelo organismo. Outra medida é não dar banhos em excesso, que retiram a oleosidade natural que protege a pele dos animais. Outra forma de prevenção é trocar o comedouro de plástico, o qual também pode desencadear uma bela alergia. Prefira o de alumínio, que não traz esse risco.

Sintomas

Os sinais clínicos mais comuns do problema são coceira, vermelhidão e descamação na pele, com lesões provocadas pelas unhas do animal.

Diagnóstico

O ideal é fazer uma biópsia de pele ou restringir a dieta para ver se o quadro melhora.

Tratamento

Substitua a ração que ele vem comendo sempre por fórmulas especiais. Existem várias rações específicas no mercado. Se o animal é muito alérgico e rações específicas não derem resultado positivo, opte por refeições caseiras, mas aí sempre bem orientadas pelo veterinário, tomando o cuidado de suprir todas as necessidades nutricionais do bicho.

Tags : alergiacachorroscãescuidadosdicadicassaúde
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta