close
Aves

Aves podem ter problemas de saúde no bico, fique atento!

image001

Alterações costumam ser curáveis quando tratadas a tempo

 

O bico da ave está crescendo, o que fazer?

Essa é uma queixa comum, e a solução não é tão simples, já que existem diversas possíveis causas para alterações nos bicos.

O bico é essencial para a sobrevivência das aves. Seu principal papel se assemelha ao dos lábios e dentes dos mamíferos. Serve basicamente para apreender e preparar os alimentos para serem engolidos, furando-os, rasgando-os ou quebrando-os. Conforme a espécie, a utilidade pode ir além. Por exemplo, na grande família dos psitacídeos, à qual pertencem as calopsitas, os periquitos e os papagaios entre outras aves, o bico é usado também para ajudar na locomoção.

Bico vivo

A estrutura do bico é bastante complexa. Sobre os ossos da mandíbula e do maxilar, existe um revestimento de vasos sanguíneos e terminações nervosas. Cobrindo tudo isso, está o revestimento externo, impermeabilizante e protetor.

Essa cobertura, formada por queratina, a mesma proteína presente nas unhas, renova-se descamando. Por isso, eventuais pequenas descamações no bico não devem ser motivo de preocupação, já que decorrem da constante renovação da camada de queratina.

Alterações

Desde cedo, filhotinhos de aves podem ser vitimados por defeitos estruturais ósseos e articulares. Um desses casos é o prognatismo mandibular, que dificulta a apreensão dos alimentos. A deficiência acontece por motivos como má formação durante a incubação do ovo ou por uso inadequado de sondas alimentares durante a alimentação manual com papinha. Desordens de origem hereditária também prejudicam a estrutura de bicos. Nesses casos, obviamente, as aves não deverão ser reproduzidas.

A maioria dos males do bico tem relação com alterações na camada de queratina. O crescimento excessivo é uma das repercussões, assim como sofrer desgaste, descamação ou fratura. Entre as causas do problema estão traumas por briga ou uso inadequado do bico em materiais rígidos demais, como peças de metal ou grades de gaiola.

Outro item na lista negra é a má nutrição, como acontece quando a ave alimentada à base de sementes consome gordura em excesso e adquire problema de fígado.

Tumores e infecções sejam virais, bacterianas, fúngicas ou parasitárias, também são ameaças. A sarna provocada pelo ácaro Cnemodocoptes pilae, por exemplo, é motivo comum de descamação de bico ou de destruição da camada de queratina.

 

Tratamento

A identificação da causa do problema é fundamental para que seja possível receitar os medicamentos e evitar que o estado de saúde da ave se agrave. O profissional indicado para fazer o diagnóstico é o médico veterinário especialista em aves. Para avaliar adequadamente, ele poderá recorrer a exames de laboratório e a radiografias, além de exame físico.

Para tratamento, são usados medicamentos nos casos de doenças infecciosas ou metabólicas. Já a correção do bico requer intervenção com matérias e equipamentos odontológicos. Por exemplo, a broca de desgaste é boa para aparar o bico exageradamente crescido. Aplicação de acrílico é feita para reforçar uma área fragilizada ou quebrada do bico, em decorrência de excessiva descamação da região queratinizada.

Tags : avescalopsitacanáriocuriosidadedicadicasiniciantes
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta