close
dermatite

A dermatite atópica é uma das causas mais comuns do prurido crônico em cães. É causada por uma reação alérgica (hipersensibilidade) a uma ou mais substâncias (alergênicos) presentes no ambiente. A condição é causada por uma reação imune inapropriada e não pelo alergênicos.

Quais raças mais suscetíveis?

A dermatite atópica tem predisposição genética, por isso há raças que podem ser mais afetadas que outras, dentre elas, o Bulldog Francês, o Sharpei, o West Highland White Terrier (Westie) e o Labrador.

Quais os sintomas?

Os sintomas podem ter início entre os 6 meses e os 6 anos de idade, dependendo de fatores como a raça e a localização geográfica (climas quentes com níveis de pólen elevados durante todo o ano induzem o aparecimento de sintomas mais cedo).

Os cães com dermatite atópica têm normalmente muito prurido. As zonas mais afetadas são geralmente a cabeça, as patas, as axilas e as virilhas. A pele destas partes do corpo pode estar vermelha, úmida e com lesões devido a automutilação (coçar, morder). Secundariamente, a pele pode ficar infetada. Os ouvidos também podem estar inflamados e por isso é muito comum estes cães terem otites recorrentes.

Com menos frequência os cães podem apresentar também corrimento nasal e\ou ocular.

Como se faz diagnóstico?

O diagnóstico é feito através da história clínica, sintomas e pela exclusão de outras causas de prurido, como infestação por pulgas, por exemplo.

Posso testar no meu cão para saber ao que ele é alérgico?

Geralmente, os testes de alergia são usados pelo médico veterinário com o propósito de fazer uma vacina e não para fazer o diagnóstico da dermatite alérgica. Os mais usados são os testes intradérmicos ou análises sanguíneas.

Como tratar a dermatite atópica?

Antes de mais devemos informar o tutor do seguinte:

A dermatite atópica é geralmente uma condição crônica e sem cura;
O prurido pode não desaparecer por completo, mas geralmente com o tratamento o nível do prurido melhora para um nível aceitável;
A dermatite atópica pode recidivar e, normalmente, piora com a idade do paciente;
É importante manter um controle rígido das pulgas e diminuir a concentração de alergênicos;

Imunoterapia (vacina)

É o único tratamento que cura a dermatite atópica. A vacina é feita com os alergênicos aos quais o cão testou positivo no teste de alergias, para induzir uma “tolerância” a essas substâncias. Desde modo quando o cão contacta novamente com estes alergênicos vai ser muito menos sensível a eles. A vacina pode controlar os sintomas de alergia em 65% dos cães.

Anti-inflamatórios e antipruginosos

Estes medicamentos vão ajudar no controle do prurido e na diminuição da inflamação da pele. O método veterinário irá ajudá-lo a encontrar o medicamento que melhor se adapta ao seu cão. Como todos os cães atópicos são diferentes, alguns deles podem ter de experimentar mais que um tipo de medicação para ver qual a que melhor funcionará.

Controle de pulgas

É muito importante para qualquer cão com dermatite atópica estar protegido contra pulgas durante todo o ano. Os cães atópicos são mais sensíveis à picada da pulga, por isso devemos evitá-lo, mesmo que aconteça só ocasionalmente.

Alergênicos no ambiente

Medidas para diminuir a concentração de alergênicos:

Banhar o animal com frequência para diminuir o nível de alergênicos na pele;
Evitar passear em gramado com o cão, principalmente se a grama estiver recém cortada;
Retirar tapetes e carpetes de casa;
Aspirar a casa frequentemente;
Lavar a cama do cão frequentemente com água quente para diminuir os ácaros;
Manter a casa sem fumo de tabaco;
Controlar a umidade e a temperatura com ar condicionado;

O manejo desta situação exige paciência e devemos estar conscientes que será uma condição que durará toda a vida do animal. No entanto, o uso das vacinas terapêuticas e a sua alteração sempre que necessário pode fazer com que o seu cão tenha, ainda assim, uma vida longa e com qualidade.

Tags : cachorroscãescuidadosdermatitedicadicaspet
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta