close
img-destaque

No fim do século passado, na Bélgica, a situação das raças pastoras apresentava-se confusa: o país estava inundado de cães condutores de rebanho de todo tipo e estatura, com origens incertas. Num país como a Bélgica, onde está viva em todo o país  a paixão por selecionar e melhorar as raças de animais domésticos, era estranha a pouca atenção prestada aos cães de pastoreio.

Com a finalidade de colocar um pouco de ordem nisto, vários cinófilos apaixonados começaram a organização de um grupo, que foi fundado por A. Reul, da Escola de Medicina Veterinária de Cureghem.

Assim,  conseguiram agrupar em poucas raças e variedades os cães que haviam conservado as características consideradas fundamentais e as qualidades necessárias para auxiliar eficazmente o homem no exercício do pastoreio. Chegou-se então a fixar um grupo de raças bélgicas de pastores ( Groenendael, malinois, tervueren, laekenois) e algumas de suas variedades.

As quatro variedades eram conhecidas na época como pastor belga ou pastor continental. Contudo, o cão que herdou o nome de Pastor Belga foi originalmente conhecido como a variação Groenendael da raça. Como todos os Pastores Belgas, ele era um cão de fazenda tanto para deslocar o rebanho, quanto como cão de guarda.

Esta raça difere das outras por conta dos pelos mais longos. Em 1910, estes cães foram oficialmente apelidados Groenendael, graças ao castelo, cujos donos tinham criado  seletivamente os cães pretos desde 1893 (logo após os Pastores Belgas serem reconhecidos como uma raça). Entre as raças de pastores belgas, é a mais difundida, criada por Nicolau Rose, proprietário do castelo de Groenendael, ao sul de Bruxelas, originou-se do acasalamento entre Petite, uma fêmea preta com mancha branca no peito, e o macho Piccard d´Uccle (exemplar adquirido diretamente a um proprietário de rebanhos) que tinha características físicas análogas as de Petite. Num primeiro momento pensou-se  em batizar “Rose” á raça, em homenagem ao criador, mas conferir este nome a um cão preto como um carvão pareceu um contrassenso. Foi assim que pensou no lugar de origem, o castelo de Groenendael.

Por sua atrativa linha estética, a pelagem reluzente (longa, espessa e preta), o Groenendael hoje pode competir com os melhores cães de luxo e de companhia. Com esta raça também veio a acontecer o mesmo que com outros cães de pastoreio, passou  a ter sua utilização em setores distintos do original; é assim que este pastor, valente, afetuoso, vigilante, se há revelado ótimo para a defesa e a guarda,  mas também tem sido empregado vantajosamente como auxiliar da ação policial e bélica.

 

Temperamento do Pastor Belga

Sempre alerta e em movimento, o Pastor Belga é bastante brincalhão, vigilante e protetor além de ser um cachorro muito forte. Ele pode ser indiferente com estranhos e alguns podem ser bravos e até avançar. Esta raça é inteligente e dócil mais independente. Ele é o protetor de sua casa e família.

Nome científico: Canis lupus familiaris

Expectativa de vida: de 10 a 14 anos

Origem: Bélgica

Altura: Macho: 61 – 66 cm, Feminino: 56 – 61 cm

Peso: Macho: 25 – 30 kg, Feminino: 20 – 25 kg

Tags : cachorrocachorroscãescompanhiacuriosidadedicadicasPastor Belgapetraçaraças
Italo Moralez

Sobre o autor Italo Moralez

Deixe uma resposta