close
peixes-alimentando

Eles são adoráveis, ornamentam com beleza sem igual o aquário, mas exigem cuidados específicos. Extremamente sensíveis, os peixes necessitam, além de atenção quanto à água, temperatura, ph, etc, cuidados com a alimentação. Justamente por não reclamarem que estão com fome, torna-se um verdadeiro mistério para os criadores descobrirem a quantidade ideal oferecida.

Apesar de não haver uma fórmula mágica que se aplique a 100% das espécies, a dica mais comum e eficaz, é alimentar o animal de duas a três vezes ao dia. A quantidade adequada deve ser aquela que o peixe consuma em menos de três minutos. Isso quer dizer que, após esse tempo, se ainda tiver comida no aquário, o dono deve diminuir a quantidade que está oferecendo.

Isso porque os animais não devem ser alimentados até que pareçam satisfeitos. Ao contrário do que muitos imaginam, na natureza, os peixes são adaptados a passar a maior parte do dia com fome, à procura de pequenos pedaços de comida. É justamente por isso que é considerado um erro superalimentá-los.

Vale lembrar que, apesar desta tática funcionar bem para aquários de principiantes e comunitários, as criações de espécie única, de reprodução e de hospital exigem uma abordagem mais cuidadosa e específica. Nesse caso, apenas um veterinário ou especialista pode indicar a quantidade ideal de comida.

Para regra geral, o criador deve ter em mente que é mais fácil enfraquecer ou até matar um peixe devido à alimentação em excesso (porque isso estraga a água do aquário) do que fazê-los morrer de fome. Há aquaristas, inclusive, que defendem o jejum um dia por semana, porque o processo pode limpar o organismo do animal.

Frequência

Muitos preconizam a alimentação apenas uma vez ao dia, isso não necessário e nem é o ideal. Duas a três distribuições diárias de alimento em pequena costumam apresentar melhores resultados. Distribuindo uma pequena quantidade de alimento de cada vez você evita que restos de ração deteriorem-se e prejudiquem a qualidade da água. Além disso essa frequência de alimentação permite que você alterne 2 ou 3 tipos de alimentos diferentes ao longo do dia. A alternância de alimentos é sempre benéfica aos peixes.

Quantidade

É muito importante controlar a quantidade de alimento oferecido em cada “refeição” a seus peixes. O ideal é oferecer uma quantidade que seja inteiramente consumida por eles em no máximo 5 minutos. Não deve haver sobras de alimento. O ciclo digestivo de seus peixes é de cerca de 1 hora, se você os alimentar de hora em hora eles com certeza comerão, mas não é o melhor para a saúde deles. Um máximo de 3 vezes ao dia em pequena quantidade está ótimo.

Rações Industrializadas

A ração industrializada de boa qualidade pode ser usada como único tipo de alimentação de peixes em aquário na maior parte dos casos. Se houver a possibilidade de oferecer alimento vivo pelo menos 2 vezes por semana com certeza o desenvolvimento dos peixes será favorecido. Muita atenção é necessária nesse caso, pois as sobras de alimento vivo podem comprometer rapidamente a qualidade da água do tanque. Em breve traremos uma série de artigos sobre alimentos vivos.

Caso opte por usar apenas rações industrializadas, não economize no preço nem na variedade. Compre algumas variedades diferentes e alterne-as ao longo do dia, variando sempre. Sugerimos que opte pelas em forma de grânulos ou em crisps e evite os flocos. Rações flocadas costumam desmanchar em poucos minutos e qualquer excesso pode prejudicar gravemente a qualidade da água no seu tanque. Confira opções aqui.

Receitas Caseiras

A não ser que você tenha um grande conhecimento sobre alimentação animal, evite aventurar-se preparando rações e patês caseiros. Uma ração ou patê que não seja corretamente formulado pode conter excesso de gordura animal ou outros nutrientes que podem comprometer a saúde de seus peixes.

Fontes: Vida no aquário e Pet Mag

Tags : aquarismodicadicas
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta