Categorias
Cães Destaques

Fique atento, gripe canina é coisa séria!

Assim como nos humanos, a gripe canina é altamente contagiosa entre eles e pode evoluir para quadros mais graves.

Espirros, tosse seca, nariz escorrendo e olhos lacrimejando, são sintomas típicos de gripe em humanos. Pois saiba que eles também podem aparecer nos cachorros sendo grandes indicadores da doença tosse dos canis, também conhecida pelos tutores como gripe canina. Mais comum entre os filhotes e cachorros idosos, a enfermidade pode acometer todos os tipos de cães e, caso seja negligenciada, se transforma em problemas mais graves, como pneumonia ou outras dificuldades respiratórias.

CUIDADO, AS GRIPES NÃO ACONTECEM SÓ NO INVERNO!!!

Isso é um mito! A doença pode acontecer em todas as estações. Com o frio, é comum que a resistência dos animais diminua. Um sistema imunológico mais fraco facilita a ação do vírus ou bactéria. Mas o tempo seco também dificulta a dispersão de partículas e secreções, que ficam suspensas no ar e podem ser inaladas, ajudando a transmissão da doença. É preciso sempre estar atento à prevenção da gripe canina, que pode ser feita por vacinas. Além da vacinação, é necessário um controle ambiental, ou seja, manter o seu cachorro em um lugar arejado, limpo e com uma baixa densidade de animais. A desinfecção do ambiente com hipoclorito de sódio também é recomendada.

Sinal de alerta

Cães não tossem se estiverem saudáveis, assim como nós. Por isso, se o sintoma incessante persistir por mais de um dia, é um grande sinal de que ele pode estar com gripe, então leve-o ao veterinário assim que puder.

Outros sinais tardios são secreções, febre (lembrando que a temperatura febril dos cães é a partir de 39°C), apatia, falta de apetite e intolerância ao exercício físico.

A gripe canina tem um ciclo de cinco dias, por isso, só é possível amenizar e tratar as manifestações, e não a doença em si, exatamente como é o caso da gripe humana. A ideia do tratamento é turbinar a imunidade do animal e garantir que ele esteja apto a lidar com a gripe sem que prejudique a qualidade de vida.

No período em que estiver doente, o animal de estimação deverá ingerir fluidos para evitar desidratação, se alimentar adequadamente e ser medicado com xaropes e anti-inflamatórios. Somente em caso de evolução para pneumonia ele deverá tomar antibiótico.

Confira matéria sobre o assunto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.