close
A-Importância-do-Banho-para-os-Pássaros-1200×900

O hábito do banho diminui o estresse das aves e contribui para a higiene e saúde das aves. Animais de um modo geral tomam banho na natureza, as aves, principalmente, podendo variar a frequência, de acordo com os fatores como o clima e o tipo de ave.

Todas as aves, das milhares de espécies existentes, tomam banho. Elas tomam banho em riachos, poças de água, e até mesmo em chafarizes. Algumas os fazem diariamente, outras em intervalos maiores de tempo. O hábito possibilita retirar a sujeira do ambiente, restos de fezes, excesso de oleosidade e até insetos, além de lhe proporcionar momentos de prazer.

A recomendação é oferecer inicialmente a possibilidade de as aves banharem de duas a três vezes por semana. A frequência pode ser aumentada de acordo com a preferência delas, mas sem forçá-las.

A falta de banho implica em acumular sujeira nas penas e na pele das aves. Fezes ressecadas se amontoam nas penas em torno da cloaca (abertura por onde desembocam o canal intestinal e o aparelho urinário e genital). Em situações extremas, pode acontecer a obstrução total da cloaca, causando inclusive problemas comportamentais, como depressão, compulsividade e agressividade.

Na falta de providências, a ave não consegue eliminar fezes e urina adequadamente, o que pode causar dor e infecções. A solução passa pela remoção das penas com fezes ressecadas e higienização local, o que é feito com a ave seca.

Banho de spray

Pode-se também borrifar água na ave com o intuito de promover sua higiene. Começando com poucos borrifos para avaliar sua receptividade. Se a reação for positiva, molhe a ave um pouco mais, até as penas ficarem úmidas. Caso a ave pareça incomodada ou irritada com o procedimento, convém não insistir.

Nunca se direciona a água diretamente para a cara da ave. E, depois do uso do borrifador, é importante deixá-lo aberto para arejar e secar bem, o que evita a criação algas e fungos.

Pós-banho

Aves normalmente não precisam ser enxugadas. Logo após o banho elas vão se secando e “penteando” as penas com o bico. Usam inclusive o óleo presente numa glândula na base da cauda. Esse cuidado repõe a oleosidade das penas, ajudando a preservá-las.

Algumas aves maiores permitem remover o excesso de água com toalha passada na direção das penas. Não se deve usar secador de cabelo, por causa do risco de queimar as penas e a pele do animal.

 

Tags : cachorrocalopsitacanáriocomportamento
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta