Categorias
Cães Destaques

12 dicas para evitar que roubem seu cão

Cães têm sido cada vez mais objeto de desejo dos ladrões. Prevenir que sejam furtados é o melhor remédio, já que a chance de recuperação é pequena.

1. Redobrar a atenção com cães de maior risco: Os mais visados para roubo são os de companhia, de pequeno porte e das raças mais populares. Ou seja, Torkshire Terrier, Spitz Alemão Anão (ou Lulu da Pomerânia), Shih Tzu, Boldogue Francês, Boston Terrier e Maltês fazem parte da lista. Quanto mais jovem o cão, maior o interesse despertado nos ladrões.

2. Evitar que o cão de pequeno porte fique na área externa: Cão do grupo de risco que fica próximo à grade do portão de acesso à rua ou da cerca é prato cheio para os ladrões tanto de dia quanto de noite.

3. Não deixar o cão na rua enquanto faz compras: Outra atitude de risco é deixar o cão esperando na frente do estabelecimento comercial onde seu condutor faz compras, situação bastante comum de se ver na entrada de padarias.

4. Ser precavido com prestadores de serviço: Antes de contratar passeador, adestrador ou babá canino pegue referências do profissional e verifique se ele tem antecedentes criminais. Para tanto, peça ao candidato deixar um currículo com nome completo, RG, CPF e telefones. Com esses dados vá até uma delegacia e peça para ver a situação da pessoa, explicando o motivo ao atendente. Ao receber prestadores de serviços em casa, cuide pessoalmente do atendimento. Evite que detalhes sobre a rotina da sua casa sejam divulgados.

5. Monitorar constantemente cão solto em parque: Ao deixar o cão correr e brincar com outros cães em ambiente público, mantenha-o sempre no seu campo de visão.

6. Não deixar o cão no carro: Além do perigo da hipertermia – muitos cães morrem por excesso de calor no interior do veículo – há também o de ser roubado.

7. Impedir criança de passear sozinha com cão: Conduzido por criança, o cão de companhia se torna alvo muito fácil.

8. Optar por passear em horários de movimento: Evite em andar com o cão em locais isolados, com pouco movimento ou escuros.

9. Ser discreto na internet: Cuidado, informações como detalhes sobre seus filhos e cães, comentários sobre a rotina de sua casa, local onde você leva o cão para tomar banho podem ser aproveitados por pessoas mal-intencionadas.

10. Usar luzes automáticas e câmeras: Luzes que se acendem em determinados horários ou quando alguém está na frente da casa inibem a ação de ladrões, além de poderem chamar a atenção de algum vizinho que conhece a sua rotina. Câmeras ajudam a interromper ou a recuperar o que foi roubado, por registrarem dados como a fisionomia do ladrão, placa do carro ou da moto dele, etc.

11. Aliar-se a seus vizinhos: O vizinho pode alertar você em caso de movimentação estranha na sua casa e até chamar a polícia. A parceria permite também que, se estiver sob ameaça, recorra ao vizinho para pedir ajuda adotando uma senha previamente combinada, como chama-lo por nome errado.

12. Impedir que o cão saia sozinho da propriedade: Muitos casos de roubo acontecem quando seu pet sai sozinho de casa, em geral por fuga. Cercar bem a propriedade, manter portões fechados e educar o cão a não sair sem companhia são medidas preventivas para evitar fugas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.