close

Destaques

CãesDestaquesGatosPets

Minha pet está gestante, e agora?

WhatsApp Image 2020-08-10 at 19.34.13 (1)

Minha pet está gestante, e agora?
.
O Dr David Teixeira, médico veterinário da @lynkz, vai estar com a gente em uma live, nessa quarta-feira, 12 de agosto, pra tirar todas as suas dúvidas sobre o tema.
.
Live Instagram @terrazoo
Tema: pet gestante
com @david_tc
12 de agosto, 19h
.
Não perca!
Ahhh… vamos deixar uma caixinha de perguntas no nosso story pra você mandar suas dúvidas pra ele responder na live!
.
Teremos a participação do Yago Brandão @yagobrandaov como mediador 🤗♥️
#petgestante #veterinário #live

Leia mais
AquarismoDestaques

Workshop on line: cuidando do meu peixe betta

WhatsApp Image 2020-08-06 at 15.11.49

Eles são pequenos, vivem em água doce, coloridos e vistosos, têm um custo acessível e costumam ser ótimos para quem está entrando no mundo do aquarismo. Já deu para reconhecer de quem nós estamos falando? O @ewerton_fiilho preparou dicas incríveis de como cuidar do seu peixe betta! 🐠
.
Workshop on-line com @ewerton_fiilho
Sexta-feira, 07/08 a partir das 16h nos stories do Instagram da @terrazoo
.
OBS: vamos deixar uma caixa de perguntas nos stories, corre lá e faça sua pergunta pro Ewerton! ☺️
#peixebetta #aquarismo #aquario #betta #terrazoo #ficadica

Leia mais
CãesDestaquesPets

Seu cão com um sorriso nota 10!

como-fazer-seu-cachorro-feliz

Bastam alguns minutos, no mínimo três vezes por semana para que seu cão tenha dentes saudáveis. Parece complicado, mais é só questão de hábito.

É muito importante cuidar da saúde bucal dos cães, especialmente dos que já têm a dentição definitiva. A arcada do cão adulto é formada por 12 dentes incisivos, quatro caninos, 16 pré-molares. Aos 7 meses, não deve haver dentes de leite. Se tiver quebrado algum, será melhor extraí-lo.

A escovação periódica serve para evitar problemas dentais, como a doença periodontal, que afeta 80% da população canina e é causada pela placa bacteriana, que se acumula nos dentes e calcifica até virar tártaro. As consequências? Mau hálito, inflamação na gengiva e até mesmo perda da dentição.

Um passo de cada vez

Os cuidados com os dentes de seu cachorro devem começar cedo. Acompanhe o surgimento dos dentes de leite do filhote e redobre a atenção quando eles começarem a cair. A troca de dentes, sem si, não é incômoda para o animal. No máximo, podem ocorrer inflamação na gengiva ou um leve sangramento. É justamente nessa idade que deve começar o adestramento para a escovação. Mesmo que, no início, seu cachorro fique irritado, a resistência será passageira, principalmente se você conseguir associar o ato de escovar os dentes para alguma ação recompensadora, como sair para passear com o seu bicho como prêmio. Mas não é preciso avançar muito nessa fase: o objetivo inicial é fazer com que o cão se acostume com a ideia de ter alguém manipulando sua boca. Se você conseguir a proeza, já terá dado um grande passo.

Primeiro a dedeira e depois a escova

Comece com carinhos no focinho e massagens suaves na gengiva. Quando o pet aceitar o gesto, ofereça uma recompensa, como passeios e biscoito, e passe para a etapa seguinte, que inclui o uso de uma dedeira de borracha ou gaze enrolada no dedo. Só depois, apresente a escova de dentes. Há outras medidas que ajudam a evitar problemas dentários, como rações secas e brinquedos que têm formato especial e fórmula enriquecida com enzimas antiplaca. Só que vale o aviso: nada disso substitui a escova, que deve ser usada como uma prevenção contra o tártaro. Somente com esse acessório você consegue remover as placas bacterianas, que são molinhas. Mas não conseguirá limpar o tártaro, formado por maus hábitos de higiene, que já é a placa calcificada. Nesse caso, só o veterinário poderá fazer a limpeza com o equipamento especial.

Escovação passo a passo

Você só vai precisar de uma escova com cerdas bem macias e a cabeça adequada ao tamanho da boca do animal. O creme dental não é obrigatório, mas auxilia na limpeza. Caso queira adotar uma pasta, uma com fórmulas específicas para cães, sem flúor.

Escovação básica: Nos primeiros dias do treinamento, limite-se a escovar os dentes da frente, mais acessíveis. Faça movimentos circulares ou de cima para baixo.
Escovação avançada: Depois que o animal já estiver acostumado com a escovação frontal, passe a escovar também os dentes de fundo e, se ele permitir, a face interna, que fica em contato com a língua. Não se esqueça de recompensá-lo depois.
Implante para cães

Os tratamentos dentários para cães também estão avançados, se acontecer de um dente definitivo se quebrar, saiba que é possível fazer um implante canino. A conclusão do processo demora um pouquinho porque a prótese só pode ser afixada de três a seis meses depois da implantação do pino de fixação.

Leia mais
CãesDestaquesGatosPets

Depressão em animais, é possível?

triste

Animais também sofrem com depressão. Ainda faltam trabalhos que expliquem exatamente o que acontece no cérebro dos animais melancólicos, mas alguns apresentam um distúrbio muito parecido com a depressão dos seres humanos. Embora os gatos pareçam menos sentimentais, eles também sofrem com problemas desse tipo.

Causa

Grandes mudanças, separações e solidão são os principais fatores por trás do quadro depressivo.

Como identificar

O pet passa, então, a recusar comida e brincadeiras. Muda drasticamente de comportamento e fica arredio.

Prevenção

O melhor remédio contra a depressão é levar seu amigo para passear. Além do benefício da atividade física – como a produção de neurotransmissores ligados ao bem-estar no cérebro, as caminhadas estreitam o contato com o dono. Passear ou brincar com o seu cão vai com certeza combater o baixo-astral do seu querido bicho de estimação. Então, se o seu cão estiver triste, convém redobrar a atenção e as brincadeiras com ele.

Sintomas

A angústia em cães geralmente é sinalizada pela mania de se lamberem freneticamente. Alguns, de tanto fazer isso, até ficam com feridas graves nas patas. Entre os felinos, é o dorso que acaba machucado por essa compulsão.

Diagnóstico

O veterinário, primeiro, deve afastar a hipótese de problemas físicos por trás dos sintomas. Afinal, a apatia pode ser sintoma de alguma outra doença.

Tratamento

A terapia a base de homeopatia ou com florais costuma ser bastante eficaz para recuperar a alegria de um pet tristonho. Em casos extremos, o veterinário poderá lançar mão de medicamentos alopáticos, como antidepressivos e ansiolíticos. Se mesmo com esses cuidados você notar sinais de alteração emocional no seu mascote, leve-o a um especialista em comportamento animal para que ele defina o melhor tratamento. Você sabia que já existem psicólogos especializados em comportamento animal.

As sessões consistem em treinamentos e na exposição gradativa ao fator estressante. Isso fará com que o animal se dessensibilize em relação ao possível trauma, facilitando sua adaptação a situações desfavoráveis.

Leia mais
CãesDestaques

Dermatite atópica, como identificar e tratar

dermatite

A dermatite atópica é uma das causas mais comuns do prurido crônico em cães. É causada por uma reação alérgica (hipersensibilidade) a uma ou mais substâncias (alergênicos) presentes no ambiente. A condição é causada por uma reação imune inapropriada e não pelo alergênicos.

Quais raças mais suscetíveis?

A dermatite atópica tem predisposição genética, por isso há raças que podem ser mais afetadas que outras, dentre elas, o Bulldog Francês, o Sharpei, o West Highland White Terrier (Westie) e o Labrador.

Quais os sintomas?

Os sintomas podem ter início entre os 6 meses e os 6 anos de idade, dependendo de fatores como a raça e a localização geográfica (climas quentes com níveis de pólen elevados durante todo o ano induzem o aparecimento de sintomas mais cedo).

Os cães com dermatite atópica têm normalmente muito prurido. As zonas mais afetadas são geralmente a cabeça, as patas, as axilas e as virilhas. A pele destas partes do corpo pode estar vermelha, úmida e com lesões devido a automutilação (coçar, morder). Secundariamente, a pele pode ficar infetada. Os ouvidos também podem estar inflamados e por isso é muito comum estes cães terem otites recorrentes.

Com menos frequência os cães podem apresentar também corrimento nasal e\ou ocular.

Como se faz diagnóstico?

O diagnóstico é feito através da história clínica, sintomas e pela exclusão de outras causas de prurido, como infestação por pulgas, por exemplo.

Posso testar no meu cão para saber ao que ele é alérgico?

Geralmente, os testes de alergia são usados pelo médico veterinário com o propósito de fazer uma vacina e não para fazer o diagnóstico da dermatite alérgica. Os mais usados são os testes intradérmicos ou análises sanguíneas.

Como tratar a dermatite atópica?

Antes de mais devemos informar o tutor do seguinte:

A dermatite atópica é geralmente uma condição crônica e sem cura;
O prurido pode não desaparecer por completo, mas geralmente com o tratamento o nível do prurido melhora para um nível aceitável;
A dermatite atópica pode recidivar e, normalmente, piora com a idade do paciente;
É importante manter um controle rígido das pulgas e diminuir a concentração de alergênicos;

Imunoterapia (vacina)

É o único tratamento que cura a dermatite atópica. A vacina é feita com os alergênicos aos quais o cão testou positivo no teste de alergias, para induzir uma “tolerância” a essas substâncias. Desde modo quando o cão contacta novamente com estes alergênicos vai ser muito menos sensível a eles. A vacina pode controlar os sintomas de alergia em 65% dos cães.

Anti-inflamatórios e antipruginosos

Estes medicamentos vão ajudar no controle do prurido e na diminuição da inflamação da pele. O método veterinário irá ajudá-lo a encontrar o medicamento que melhor se adapta ao seu cão. Como todos os cães atópicos são diferentes, alguns deles podem ter de experimentar mais que um tipo de medicação para ver qual a que melhor funcionará.

Controle de pulgas

É muito importante para qualquer cão com dermatite atópica estar protegido contra pulgas durante todo o ano. Os cães atópicos são mais sensíveis à picada da pulga, por isso devemos evitá-lo, mesmo que aconteça só ocasionalmente.

Alergênicos no ambiente

Medidas para diminuir a concentração de alergênicos:

Banhar o animal com frequência para diminuir o nível de alergênicos na pele;
Evitar passear em gramado com o cão, principalmente se a grama estiver recém cortada;
Retirar tapetes e carpetes de casa;
Aspirar a casa frequentemente;
Lavar a cama do cão frequentemente com água quente para diminuir os ácaros;
Manter a casa sem fumo de tabaco;
Controlar a umidade e a temperatura com ar condicionado;

O manejo desta situação exige paciência e devemos estar conscientes que será uma condição que durará toda a vida do animal. No entanto, o uso das vacinas terapêuticas e a sua alteração sempre que necessário pode fazer com que o seu cão tenha, ainda assim, uma vida longa e com qualidade.

Leia mais
CãesDestaques

Live com Dayvyd Ennemann e Bruce Cão Amigo

WhatsApp Image 2020-07-20 at 12.07.59

Adotou ou comprou um cãozinho e agora está cheio de dúvidas? 😱💬

O Dayvyd e o Bruce estarão com a gente em um live nesta terça-feira, dia 21 de julho, pra tirar todas as suas dúvidas sobre ser papai ou mamãe de primeira viagem. Vamos abordar assuntos como: xixi e cocô no lugar e habituação do filhote nos primeiros dias em casa.
.
Então anota aí pra não perder:
•Live no Instagram da Terra Zoo @terrazoo com o @caoamigoslz Dayvyd Ennemann, adestrador, e Bruce, seu fiel companheirinho de quatro patas. Dia 21/07, 20h.
.
Teremos a participação do Yago Brandão como mediador e… surpresa durante a live! 🤗🐾🐶
.
#livenoinstagram #adestrador #adestramento #caoamigoslz

Leia mais
AdoçãoCãesDestaquesEventosGatos

Feirinha de Adoção online

WhatsApp Image 2020-07-15 at 18.17.11

Feirinha de Adoção online! 🐾 Siiimmmm… pra você que estava esperando pra adotar um cãozinho ou um gatinho…

Será no dia 18/07, sábado, a partir das 15h! Assista a nossa live no nosso Instagram @terrazoo e confira os pets que estarão para adoção da Amada, Ame Pets e Cães e Gatos de Rua de São Luís (@amadasaoluis @amepetsslz e @caesegatosderuaslz).

Se você gostar de algum, basta entrar em contato com a gente pelo Instagram ou com as ONGs/Projetos. Eles farão a entrevista de adoção e vão deixar o pet na sua casa! ☺️🥰

Importante:
Os pets já vão vacinados e com microchip de identificação. E mais… você pode comprar o enxoval do seu novo pet, também, sem sair de casa! Basta acessar o site www.terrazoo.com.br, escolher os produtos sinalizados na sessão “Enxoval Pet” e no carrinho de compras colocar o cupom ADOCAOONLINETZ e você ganhará 15% de desconto nas suas compras e ainda receberá em casa! 😱🛒🛍 *A validade do cupom é até dia 29/07. E para melhorar, a cada adoção e compra efetuada, a Terra Zoo doará 5kg de ração para a ong doadora do pet! Participe! Sábado, a partir das 15h! 🐈🐕
.
Para dias melhores, leve alegria pra sua casa. Adote! 🐶🐱♥️ ahhhh, a apresentação ficará por conta do @yagobrandaov.
.
#terrazoo #feiradeadoção #adoção #adoteumpet #saoluis #caes #gatos #live #ongssaoluis #ongs

Leia mais
CãesDestaques

Cães bravos também podem ser educados

agility1

Socialize seu cão, entenda os motivos de ele ser agressivo e o torne mais educado e amigável. Cães antissociais tornam a convivência com os tutores e com a sua família muito difícil. Instáveis, podem ser agressivos com outros animais, pessoas e até mesmo, em casos extremos, com seus próprios donos. Dentes a mostra, olhar agressivo, e rosnados frequentes são sinais de que está na hora de educá-lo. Será preciso muita paciência e carinho para conquistá-lo e socializá-lo.

Entendendo a agressividade

A agressividade é um comportamento que faz parte das características de um cão, afinal de contas, seus ancestrais já foram animais selvagens. Portanto, se ele for agressivo em uma situação específica, não significa, rigorosamente, que a agressividade será um comportamento recorrente dele. A preocupação é necessária em caso dos comportamentos agressivos intensos e que se apresentam repetitivamente. Fatores genéticos podem influenciar, mas o principal gerador desse tipo de comportamento são as circunstâncias ambientais.

Quando o tutor começar a ter dificuldades em situações simples do dia a dia, é preciso que se atente e procure a ajuda de um profissional, por exemplo demonstrações de agressão ao escovar o cão ou acariciá-lo, não conseguir aproximar dele quando ele estiver comendo, ou quando ele rosna ao ser tirado de determinado local são situações em que o dono deve ficar alerta.

É importante socializar o cão desde cedo

A socialização do cão deve ser iniciada a partir dos 2 meses de idade, é a melhor forma de prevenir um futuro comportamento ligado ao medo e á agressividade. Um animal que experimenta diferentes situações que a vida pode apresentar, como conhecer pessoas de variadas características físicas, outros cães e até mesmo animais de outras espécies, se sentirá confortável nas mais variadas circunstâncias.

Deve-se orientar o filhote desde o primeiro dia que ele chegar em sua nova casa. Para isso, convém deixá-lo em contato com diferentes tipos de som, outros animais imunizados e várias pessoas, levá-lo no colo ou no carro para um passeio onde possa conhecer o mundo externo, de maneira que não prejudique o período da imunização das vacinas. Um filhote que conhece mais cheiros, formas, e texturas além do seu lar tende a ser mais receptivo a novas mudanças. Você pode fazer carinho quando ele estiver relaxado, ou até mesmo dar um petisco pelo bom comportamento perante as pessoas e locais a que foi exposto.

Socializar animais adultos é mais difícil, requer muito mais tempo. Um cão maduro mal socializado é inseguro, medroso e\ou agressivo. Por isso, é preciso ter cuidado redobrado. A socialização correta de um cão adulto dependeria de um plano terapêutico baseado em um treinamento de sensibilização bem elaborado por um profissional.

Violência gera violência

A agressividade expressa para proteger recursos alimentares e ambientais pode ser comum e até normal. Já a defensiva, para se resguardar, está ligada ao medo de ser punido, e se agrava quando o cão percebe que a melhor defesa é o ataque. Em hipótese alguma os tutores devem “corrigir” comportamentos agressivos com punições físicas e\ou verbais, pois podem aumentar significativamente a desconfiança do animal e, convenhamos, confiança é a base de qualquer relacionamento saudável.

Com o cachorro mais desconfiado, a agressividade poderá aumentar significativamente. Por isso, ele recomenda, se o cão for violento em alguma circunstância, respeite o espaço dele e se afaste, para depois com calma, tentar entender o comportamento. Se houver qualquer dificuldade, não hesite em pedir ajuda para um profissional.

Leia mais
DestaquesGatosSem categoria

Algumas curiosidades sobre gatos

gato

Cultuados no antigo Egito como deuses e perseguidos na Idade Média, os gatos sempre estiveram próximos dos humanos. E estão cada vez mais…

Durante a Idade Média, que o gato ganhou fama de criatura diabólica por conta de sua ligação com cultos pagãos condenados pela Igreja Católica. Mas o inferno astral dos felinos não durou muito tempo. Na época do renascimento, quase todas as residências, dos casebres de camponeses aos castelos dos nobres, tinham gatos desfilando pelos cômodos. E, hoje, eles estão no páreo com os cachorros como pets preferidos, chegando a superá-los nos Estados Unidos, onde sua população alcança mais de 90 milhões. Por aqui no Brasil, ainda não ultrapassaram os cães em número, mas estão a caminho.

Sete vidas

Não é verdade que o gato sempre cai de pé e muito menos que tenha sete vidas. Mas, ele tem a habilidade ímpar para se equilibrar ou entrar em espaços pequenos. Ele também sabe nadar, embora só mostre esta habilidade em situações de emergência.

A seguir, conheça mais sobre como funciona o corpo do seu bichano:

Audição

As orelhas dos gatos diferenciam os sons melhor do que a audição humana. Além de ter audição extremamente aguçada – as orelhas dos gatos são manobráveis- os gatos ouvem muito bem nas frequências altas, eles são exímios caçadores de animais pequenos, e ainda podem localizar um objeto apenas pelo ruído de sua queda mesmo fora do campo de visão.

Como eles comunicam

Sim, os bichanos expressam amor, raiva, prazer, medo, tristeza e outras emoções por meio de um vocabulário diversificado, cheio de miados, grunhidos, gritos, espirros e sopros. A maioria desses animais peludos emite um som especial para saudar o sono. Os famosos miados, são dirigidos às pessoas.

Filhotes de cores diferentes

Uma mesma ninhada pode ter filhotes de pais diferentes, de aparência igualmente diversa, porque as fêmeas no cio às vezes são fecundadas por vários machos.

Tato

As patas dos felinos têm terminações nervosas que respondem à mais leve das pressões. Bigodes, sobrancelhas e pelos no dorso das patas dianteiras também transmitem ao cérebro sensações de tato.

Olfato

A estrutura que ajuda os bichanos a identificar odores fica no céu da boca. Ela atende pelo complicado nome de órgão vomeronasal.

Visão

É, sem dúvida, o sentido mais desenvolvido desse animal. Ele consegue distinguir movimentos mínimos, tanto de dia como de noite, graças ao poder de dilatação e contração de sua pupila, que é vertical. Mas nem tudo é perfeito: embora sejam ótimos para enxergar formas e perceber quando algo se mexe, os gatos percebem menos cores do que um cachorro, por exemplo.

Assinatura personalizada

Gatos demarcam seu espaço por meio de urina e da arranhadura, secretando um odor particular pelas glândulas localizadas na base das patas. Essas glândulas também existem na face, no pescoço, nos ombros e na calda.

Declaração de confiança

Quando sente prazer e aconchego, o gato logo faz o movimento de ordenha, como se suas patinhas estivessem amassando uma massa de pão. Para os felinos, isso remete à infância, quando massageavam a mãe dessa maneira para estimular a saída do leite. Ou seja, se um gato faz esse movimento no seu colo, ele quer dizer que confia, e muito, em você.

Leia mais
CãesDestaques

Alergia alimentar em cães

a – 1- 1- cão soltando a bolinha

Não são apenas nós, humanos, que desenvolvemos alergia alimentar, os cães também.

A alergia alimentar é uma resposta imunológica exagerada do organismo a determinada substância presente em alimentos. Pode ser causada por aditivos, conservantes e outras substâncias químicas usadas em rações industrializadas, que são os vilões mais frequentes. Para alguns bichos, porém, as proteínas da carne bovina podem disparar as mesmas reações alérgicas.

O que acontece?

De ferimentos na pele provocados pela unha do próprio animal enquanto se coça sem parar até quadros gastrointestinais, como diarreia e vômito, com risco até de óbito, se ele não for tratado.

Prevenção

Em primeiro lugar, evite comprar ração de qualidade duvidosa. Elas têm corante, que além de provocar alergia, prejudica a absorção dos nutrientes pelo organismo. Outra medida é não dar banhos em excesso, que retiram a oleosidade natural que protege a pele dos animais. Outra forma de prevenção é trocar o comedouro de plástico, o qual também pode desencadear uma bela alergia. Prefira o de alumínio, que não traz esse risco.

Sintomas

Os sinais clínicos mais comuns do problema são coceira, vermelhidão e descamação na pele, com lesões provocadas pelas unhas do animal.

Diagnóstico

O ideal é fazer uma biópsia de pele ou restringir a dieta para ver se o quadro melhora.

Tratamento

Substitua a ração que ele vem comendo sempre por fórmulas especiais. Existem várias rações específicas no mercado. Se o animal é muito alérgico e rações específicas não derem resultado positivo, opte por refeições caseiras, mas aí sempre bem orientadas pelo veterinário, tomando o cuidado de suprir todas as necessidades nutricionais do bicho.

Leia mais
1 2 3 4 29
Page 2 of 29