close
img-destaque

Na pequena e simpática cidade escocesa de Aberdeen, viveu no principio do século XIX um senhor Van Best, considerado, durante muito tempo, o melhor criador de um terrier especial, habilíssimo para a caça na toca. Quando esse cão difundiu-se no resto da Escócia e em toda a Grã-Bretanha, recebeu o nome de Aberdeen Terrier, que conservou com variável sucesso até 1887, quando decidiu-se chama-lo simplesmente scottish terrier.

Os primeiros pedigrees tem data precisamente daquele ano, que indica, principalmente, o começo da seleção que fez do atual scottish terrier um cão muito mais refinado que o criado por van Best.

No entanto, ainda hoje, esse terrier conserva aptidões especiais para a caça de animais nocivos: a potente musculatura da traseira e a brevidade dos membros permitem-lhe uma rapidez notável nos caminhos subterrâneos.

image002

Personalidade

O Scottish, como bom terrier, é um cão extremamente valente e ativo. Muito ágil e versátil e segundo seus admiradores, poucos conseguiram manter as qualidades de temperamento na caça como o Scottish. Além de desentocarem suas presas, muitas vezes podem ser usados como auxiliares na caçada com armas de fogo, buscando a caça após o abate ou mostrando a caça para o seu dono. São cães bastante alegres e de temperamento bem forte. São muito úteis como cães de alarme, uma vez que não costumam deixar passar o menor movimento estranho em seu território.

Até em função de ter mantido suas características primordiais, o Scottish pode dar alguma dor de cabeça ao seu proprietário com sua necessidade de exercitar suas habilidades de ‘toqueiro’. Se existir um jardim, certamente ele será escavado pelo Scottish. Sua personalidade forte e valente pode também ser uma característica que dificulte a convivência com outros cães e mesmo entre cães do mesmo sexo, talvez seja por isso que tenha ganho o apelido de “Galo do Norte”. Seu relacionamento com crianças pode ser complexo, uma vez que apesar do tamanho e de sua aparência de pelúcia não são absolutamente cães de ‘colo’ e realmente podem acabar revidando com mordidas as brincadeiras mais violentas das crianças.

Segundo a classificação do estudioso Stanley Coren, em seu livro “A inteligência dos Cães” os Scotties aparecem apenas em 65lugar. Justamente por isso e devido à sua personalidade forte e grande independência dos donos, devem o quanto antes frequentar classes de adestramento e socialização para que a convivência entre cão e dono seja mais tranquila e proveitosa.

Nome científico: Canis lupus familiaris

Classificação superior: Cachorro

Origem: Escócia

Personalidade: Brincalhão, Resoluto, Alerta, Seguro de si mesmo, Rápido, Independente

Cores: Preto, Tigrado, Cor de trigo

Altura: Macho: 25–28 cm, Feminino: 25–28 cm

Tags : cachorrocachorroscãescompanhiacuriosidadedicaspetraçaraças
Italo Moralez

Sobre o autor Italo Moralez

Deixe uma resposta