close
Plantas-Suculentas-2-1024×768

Para quem tem dificuldade em cultivar plantas e já viu elas definharem mesmo com todos os esforços, cuidar de suculentas pode ser uma boa opção, pois são plantas de fácil manutenção que precisam de muita luz do sol e pouca água.

As suculentas são lindas plantas com diversas formas, cores e texturas, têm a capacidade de armazenar água na raiz, no caule ou folhas e tem grande resistência a seca. Conforme a família a que pertencem, podem ter flores vistosas ou de expressão ornamental secundária. Não são uma família botânica, mas são encontradas em diferentes famílias, com grandes diferenças de formato, tamanho, composição de tecidos e elementos.

Existe uma grande dúvida entre suculentas e cactos: todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é cacto. A principal diferença entre suculentas e cactos é que os cactos possuem aréolas, que são pequenos círculos salientes de onde nascem rebentos, espinhos e flores. Algumas podem ser armadas com espinhos, como a coroa-de-cristo (Euphorbia millii) da família Euphorbiaceae, que têm o caule suculento, líquido leitoso e tem características tóxicas, podendo causar dermatite de contato.

A babosa (Aloe vera) da família das Liliáceas é uma planta medicinal, extremamente conhecida e utilizada no mundo inteiro. Já a Flor-de-maio (Schlumbergera truncata) da família Cactaceae, apesar de gostar de sol, a luz direta machuca suas flores. Então, o mais indicado é deixar em um local bem iluminado, mas sem luz direta.

As plantas suculentas gostam de bastante luminosidade e se inclinam facilmente para encontrar o melhor ângulo. É necessário virar os vasos de tempos em tempos para que a planta receba luz em todas as suas partes. Existem plantas suculentas semi-lenhosas de porte arbóreo, como a Yucca elephantipes, que pode atingir até 10 metros de altura. No outro extremo, estão as minúsculas e raras plantas-pedra, nativas das regiões subtropicais áridas no sul da África. Tem cerca de 2 cm de diâmetro, são difíceis de cultivar, restritas a poucos colecionadores e geram belíssimas flores com mais que o dobro do seu tamanho.

Cuidados com as Plantas Suculentas

– Regar as plantas 1 ou 2 vezes durante o mês, até que escorra água pelo fundo do vasinho;

– Evitar jatos de agua muito fortes, pois podem danificar as folhas;

– É importante manter as suculentas em lugar arejado, pois quando não existe ventilação, o ambiente fica propício para o aparecimento de doenças e pragas;

– Suculentas gostam do sol da manhã, mas há algumas que preferem sol pleno e outras nem podem receber luz solar direta;

– A adubação deve ser feita de 3 em 3 meses, suspendendo no inverno, pode ser adubo natural, como torta de momona e farinha de osso ou adubo químico NPK, seguindo orientações do fabricante.

A maioria das suculentas se multiplicam por estaquias das próprias folhas. Em espécies como as Crassulas e Echeverias, as folhas se destacam facilmente do caule, esse já é um modo prático e fácil de propagação da planta que terá excelentes resultados. Para que a planta consiga reter água o suficiente para sua sobrevivência, sem que isso apodreça suas raízes, um bom substrato e: 1 medida de terra vegetal, 2 medidas de areia de granulometria grossa, 1/2 medida de humus de minhoca.

Existem várias misturas de substrato para suculentas, alguns adicionam Turfa, Casca de Pinus, Fibra de coco, Vermiculita, Perlita, mas o principal é que seja bem drenado. O vaso deve ter o tamanho que dê bastante espaço para o desenvolvimento e acomodação das raízes.

Porém, existem alguns truques importantes. Um deles é estar atento à rega: é muito comum afogar as suculentas no cultivo em casa. Para evitar que as raízes fiquem empoçadas, invista em vasos com furos (mesmo que elas não estejam em um modelo tradicional, como os exemplos desta outra reportagem) e em uma mistura de areia com terra para drenagem.

Para saber quando deve-se regar uma suculenta, basta realizar o seguinte truque: espetar um palito na terra, se ele sair sujo, ainda não está pronto, não é hora de regar. Saindo seco, pode pegar a quantidade de água de um copinho descartável de café e colocar, devagar e com bom senso. Uma boa ideia é usar uma bisnaga plástica, como aquelas de lanchonete, para dosar bem a quantidade. Para as suculentas grandes, o esquema é o mesmo, porém com medidas maiores.

Preste muita atenção no tamanho de sua planta. Suculentas que se tornam compridas, com folhas bem separadas e até um pouco desmilinguidas, sofrem com falta de luz solar. A planta saudável é bem compacta. Leve-as para tomar banhos de sol durante a manhã para evitar que elas percam seu formato natural.

Evite também aqueles pedriscos brancos, pequenos, usados para enfeitar vasos: eles nada mais são que mármore picado e, molhados, liberam um pó que faz mal para a planta. No lugar deles prefira coberturas naturais como casca de pinus e palha de arroz.

No caso de replantio de suculentas e criar mudas, basta cortar o caule da suculenta e deixe-o secar por dois dias – se ele for replantado imediatamente, encherá de fungos. Depois é só coloca-lo novamente na terra e esperar a planta “pegar”!

Fontes: Casa Abril / folhasefolhagens.com.br

Tags : jardinagem
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

  1. Olá, minha suculenta Jade está com manchas escuras nas folhas parecem sujeira. E também com pintinhas brancas, o que seria é como posso fazer para envias imagens?

Deixe uma resposta