close
DestaquesPets

Dicas de como escolher seu pet de estimação

Pets

Animais de estimação podem ser uma responsabilidade para a vida toda, por isso, você deve ter a responsabilidade de escolher bem com quem vai dividir a sua vida. Se você quer ter um pet e ainda não sabe qual escolher ou qual irá se encaixar em sua rotina e vice-versa, confira algumas dicas abaixo, a final, pets são animais vivos – não bichos de pelúcia que podem ser “jogados fora” quando se cansar deles.

Comprar ou adotar um animal de estimação certo pode ser um desafio. Pense em que tipo de animais você gosta. Você gosta de animais pequenos e fáceis de cuidar? Ou você gosta de animais que requeiram um pouco de cuidado? Ou você gosta de animais grandes? Quando pensar em tamanho, lembre-se de que gatos e cachorros crescem. Algumas raças ficam pequenas, mas alguns podem crescer bastante. Depende do tipo de gato ou cachorro.

O custo do animal pode ser um fator importante ao escolher o animal certo. Considere tanto o custo inicial de compra como o custo de manutenção, de cuidados veterinários, alimentação, etc.

Se estiver pensando em ter um animal exótico, veja antes as leis da cidade, do estado e do país sobre possuir ou importar o animal. Se estiver trazendo um animal de fora do país, veja com a empresa aérea e a alfândega sobre os documentos necessários e o procedimento de quarentena de animais vindos de determinado país. Estes podem variar de acordo com a fronteira e mudar sem aviso prévio dependendo das regulamentações de saúde.

Veja o que sua moradia permite. Se estiver alugando ou morando em um apartamento ou condomínio, seu prédio permite esse tipo de animal que você quer? As regras podem variar bastante. Muitos prédios permitem animais menores, mas não os grandes, alguns não permitem certos animais independente do tamanho, alguns permitem contanto que se faça um depósito de caução, etc. Verifique com o síndico sobre espécies diferentes, raças e tamanhos que você pretende ter. Consiga permissão por escrito, e faça uma atualização no seu contrato se achar que possa ter problemas.

Diferentes tipos de pets

  • Animais aquáticos:
    Ao optar por um animal aquático como um peixe ornamental, uma tartaruga, etc., avalie o quanto de espaço você tem sobrando. Para a instalação de um aquário, é preciso verificar o local onde o mesmo ficará e a proximidade dele com uma tomada, pois será necessário.
    Avalie o seu tempo disponível para cuidar disso. Isso significa mais do que dar comida. Você terá que se comprometer com as limpezas regulares do aquário: separar os peixes individualmente, limpar bombas e filtros, lavar toda a estrutura e depois gentilmente colocar os peixes de volta sem estressá-los muito.
  • Aves:
    Ao escolher alguma espécie de ave de estimação, você deve avaliar se o espaço é suficiente para eles, pois, quanto maior for o pássaro, maior será a gaiola que ele vai precisar. Alguns pássaros, especialmente papagaios, tem uma expectativa de vida longa. Papagaios cinza africanos, por exemplo, vivem uma média de 50 anos. Periquitos, por outro lado, vivem entre 5-15 anos. Não escolha um pássaro que não possa ter um compromisso com ele para a vida inteira.
    O tempo de de dedicação para eles também deve ser avaliado. Gaiolas precisam ser limpas semanalmente. Os pássaros devem ser molhados algumas vezes por semana. Eles precisam de pelos menos algumas horas por dia de interação com humanos. Um pássaro solitário fica entediado facilmente e pode desenvolver hábitos ruins de se bicar e comer demais, que podem ser prejudiciais se não tratados. Brinquedos e companhias podem melhorar esse problema, mas eles ainda precisam de interação com a família. Eles podem não se dar bem com as outras aves companheiras e isso também afeta os custos em geral, espaço, etc.
    Muitas espécies de aves são presas. Como tais, elas se desenvolveram para não mostrar sinais de doença até que estejam quase mortas. Você deve ter ou desenvolver um senso de observação aguçado para poder dar atenção médica imediata ao seu pássaro.
  • Hamster e Coelhos:

Os hamsters ficam muito ativos à noite e gostam de correr, escalar e cavar. Uma gaiola espaçosa é importante para que tenham espaço pra explorar e se exercitar e para caber acessórios, tocas e brinquedos.  Preste atenção na segurança. A gaiola não pode ser fácil de ser aberta pelo hamster. Os espaços entre as grades tem que ser pequenos para não ser possível escapar, mas não podem ser  pequenos demais para não prender as patinhas. Pode ter vários andares, túneis, escorregadores, rampas e escadas. Precisa ter uma roda para exercícios que pode já fazer parte da gaiola ou ser comprada separadamente. Tocas, casinhas ou algum tipo de esconderijo são muito importantes para que o hamster tenha onde se esconder e dormir sentindo-se seguro. Os hamsters desidratam facilmente por isso é importante ter certeza que terão água sempre disponível.  Cuidado com bebedouros muito pequenos que não armazenam a quantidade de água necessária para pelo menos 2 ou 3 dias. No caso de coelhos, existem diversos modelos e tamanhos de gaiolas para eles. Escolha sempre o maior tamanho possível. Lembre-se que dentro da gaiola é preciso haver espaço suficiente para o coelho se movimentar com conforto e se esticar para deitar mesmo com todos os acessórios dentro. E essa só é uma opção para coelhos que possam ser soltos diariamente por um longo período para brincar e se exercitar fora da gaiola. As gaiolas são úteis para coelhos que não podem ser sempre supervisionados e para casas onde existam outros animais ou crianças pequenas que possam acidentalmente ferir o bichinho. Gaiolas também são uma boa opção para quem gosta de viajar frequentemente levando seu bichinho. A maioria das gaiolas tem grades no fundo,o que facilita a higienização, mas pode causar desconforto para o coelho, por isso é preciso que pelo menos em parte do alojamento exista uma parte sem grade ou um descanso para as patas para dar conforto ao bichinho.

  • Cobras e Lagartos:
    Você está preparado para ter um pet de vida longa? Está disposto a alimentá-lo com grilos e camundongos? É necessário também ter espaço suficiente, pois cobras e alguns lagartos podem ficar muito grandes. Eles vem ganhando espaço na vida de alguns tutores e, aos poucos, sendo considerados uma boa opção para animal de estimação. Isso porque é ideal para quem tem alergia a pelos, possuem pouco tempo disponível e procuram animais menos carentes de atenção. Eles são ótimas opções para os tutores que não possuem disponibilidade de espaço e tempo. Afinal, ficam dentro dos terrários e não carecem de atenção o tempo todo. No entanto, é uma péssima escolha para os tutores que gostam de carinho e afeto, já que este tipo de animal não é muito adepto a afabilidade. Eles moram dentro de terrários, que são aquários com tampas, planejados especificamente para ficarem parecidos com seu habitat natural, possuem pedras, galhos, pequenos poleiros e uma caverninha para o animal se esconder e descansar. Geralmente, os terrários possuem lâmpadas que mantém o ambiente quente e iluminado, do jeitinho que répteis e lagartos gostam e ficam confortáveis. Sobre o tipo de alimentação, há duas possibilidades: comprar no pet shop alimentos específicos, ou alternativas caseiras como insetos, larvas, minhocas, folhas e legumes. Lagartos devem ser alimentados duas vezes por dia, mas é sempre bom consultar um veterinário, para que este recomende qual o melhor tipo de alimentação com base na espécie do seu lagarto.
  • Cães e Gatos:
    Os campeões na escolha da maioria das pessoas como pets de estimação, os cães e gatos precisam de bastante atenção e cuidados, por isso, você deve se fazer os seguintes questionamentos: Você pode ter gatos ou cães onde mora? Você tem um quintal, ou está preparado para levar o cão para passear? Você pode pagar por treino de obediência? Ter um animal desobediente pode ser um estrago na sua vida. Mesmo que você prefira não fazer um treino formal, deve estar preparado a fazer uma pesquisa e aplicar a disciplina necessária para o treino básico.
    Quanta atenção você pode devotar a eles? A maioria dos cães tem que ser levado para passear todo dia e tem que sair para fazer as necessidades. Certas raças de cães desenvolvem problemas de comportamento se forem deixados sozinhos por longos períodos de tempo.
    Quem vai tomar conta dele quando você viajar? Veja a disponibilidade de canis e hotéis de pets na sua região, se você não tiver amigos ou família dispostos a cuidar deles quando você sair.
    Você se muda muito? Cães especialmente podem não responder bem à mudanças frequentes no habitat imediato.
    Você vai arrumar um animal adulto ou um filhote? Se for um filhote, certifique-se de que ele tenha idade suficiente para ser separado da mãe. Animais novos precisam de muito carinho e cuidados. Lembre-se de que eles precisam de mais atenção e cuidados. Isso significa maior comprometimento do seu tempo.
    Cães e gatos podem viver uma média de 15 anos, dependendo da raça. Você está disposto a ter esse comprometimento? Você pode pagar pelas visitas anuais ao veterinário e contas inesperadas? Talvez você deva reconsiderar um seguro saúde do seu pet. Se não pode gastar com todas essas despesas, melhor avaliar e deixar para uma próxima oportunidade.

Dicas adicionais

Pesquise sobre o animal antes de aceitar a responsabilidade. Não compre ou adote por impulso! Não fique intimidado por tudo isso. Um animal pode ser uma adição preciosa na sua vida, e todo o trabalho e responsabilidade valem a pena. Mas você ainda precisa estar pronto para aceitar a responsabilidade.
Lembre-se de que a adoção pode até ajudar ou salvar a vida de cães e gatos, então é uma ótima maneira de arrumar um bichinho. Além disso, a maioria dos abrigos de adoção fornece serviços de castração e microchip para os pets antes de serem adotados. Em alguns lugares, é até obrigatório que sejam castrados. Isso evita a superpopulação, especialmente de gatos.

Use precaução ao comprar um animal de uma pet shop. Algumas lojas conseguem os filhotes de criadores irregulares. Isso pode significar que os animais têm problemas genéticos, que podem causar problemas de comportamento e humor, ou problemas físicos que requerem cuidados veterinários.

Opção para quem não pode ter um pet

Por algum motivo você não pode ter um pet em casa? Tente ser passeador de cães, babá de animais ou ser voluntário em um abrigo de animais, assim você terá contato com pets sempre que quiser ou puder. Mais importante, lembre-se de ser paciente. Cuidar de um animal nem sempre é fácil.

A maioria dos animais estabelecem uma presença na sua vida de uma maneira muito forte, e manter as coisas limpas e organizadas todo o tempo será impossível. Tente sempre lembrar em como o animal é importante para você e que ter um bichinho é uma experiência recompensadora.
Se não quiser mais um lagarto que já possui, não largue-o no mato! Isso é muito ruim para o ambiente e o lagarto provavelmente vai morrer. Diferentes animais têm diferentes necessidades. Cães precisam de espaços abertos para correr, e gatos também precisam de um espaço razoável, arranhadores e brinquedos para não ficarem entediados. Pássaros são animais sociais e precisam de um amigo ou um companheiro. Certifique-se de que pode garantir todas essas necessidades antes de ter um bichinho.
Se você for alérgico a cães e gatos, ter um pode ser arriscado. Tente ficar com o de um amigo primeiro.
O mesmo se aplica a um peixe. Não jogue fora um peixe de aquário em um lago ou oceano, o peixe irá morrer além de outros animais que vivem lá. Seu peixinho foi criado para um aquário com químicos, ele irá envenenar o lago.

Fontes: Wiki How e Canal do Pet

Tags : dicadicaspet
Terra Zoo

Sobre o autor Terra Zoo

Deixe uma resposta